Jurandir Bóia Rocha

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: BÓIA, Jurandir
Nome Completo: Jurandir Bóia Rocha

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
BÓIA, Jurandir

BÓIA, Jurandir

*dep. fed. AL 2003-2005

 

Jurandir Bóia Rocha nasceu em Maceió no dia 12 de abril de 1942, filho de José Rocha Lima e de Josefa Gilda Lima.

Iniciou sua militância política aos 16 anos, quando se filiou ao Partido Comunista Brasileiro (PCB). Em 1963 ingressou no curso de medicina da Universidade Federal de Alagoas. Ainda nesse ano integrou como tesoureiro a direção da União Nacional dos Estudantes (UNE), então presidida por José Serra, e se engajou ativamente na mobilização dos estudantes a favor das reformas de base propostas pelo presidente João Goulart (1961-1964). Com o movimento político-militar de março de 1964 e a dissolução da UNE, retornou a Alagoas e graduou-se em 1969. No ano seguinte voltou ao Rio de Janeiro e concluiu o curso de residência médica no Hospital dos Servidores em 1971, especializando-se em otorrinolaringologia.

De volta a Maceió em 1972, foi aprovado no concurso para médico do Ministério da Saúde no estado, cargo que ocuparia até 2003, e tornou-se professor da Escola de Ciências Médicas de Maceió, função que exerceria até 2002. Foi também diretor e presidente do conselho administrativo dessa escola de 1992 a 2002. Em 1999 foi nomeado secretário de Estado de Saúde no governo de Divaldo Suruagy (1999-2002), cargo em que permaneceu até 2001. Nesse mesmo período, presidiu o conselho do Laboratório Industrial Farmacêutico de Alagoas.

Filiado ao Partido Socialista Brasileiro (PSB), em 1998 presidiu a executiva regional em Alagoas. Nas eleições de outubro de 2002, concorreu a uma vaga na Câmara dos Deputados por Alagoas na legenda do PSB e obteve uma suplência. Com a licença do titular Maurício Lessa, assumiu o mandato de deputado federal em dezembro de 2003. Na Câmara, foi titular da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática e da Comissão de Constituição e Justiça e de Redação. Participou ainda das Comissões Especiais de Acumulação de Cargos para Militares; da Reforma Tributária e do Saneamento Básico. Foi também membro da Frente Parlamentar de Saúde. Em setembro de 2005, com a volta do titular, deixou a Câmara e assumiu a Secretaria-Executiva de Inserção e Assistência Social do Estado de Alagoas. Ainda em 2005, filiou-se ao Partido Democrático Trabalhista (PDT).

Nas eleições realizadas em Outubro de 2006, candidatou-se para retornar à Câmara dos Deputados, mas não obteve votação suficiente.

Em 2007 foi nomeado presidente da Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho (Fundacentro), órgão localizado em São Paulo e vinculado ao Ministério do Trabalho e do Emprego.

Retornou ao estado de Alagoas em 2010, e, no pleito de Outubro daquele ano, foi candidato a deputado federal, tendo alcançado uma suplência.

Nas eleições municipais de 2012, em virtude do TSE ter rejeitado o registro do candidato Ronaldo Lessa, também do PDT, que não havia quitado uma multa aplicada pela Justiça Eleitoral em 2006, lançou-se candidato a prefeito de Maceió a três dias da eleição. Acabou sendo vencido pelo candidato do PSDB, Rui Palmeira, ainda no primeiro turno. Casou-se com Laís Maia Nobre Rocha, com quem teve três filhos.

 

Alexandra Toste

 

FONTES: Jornal O Globo (30/09/005); Portal da Câmara dos Deputados. Disponível em: <http://www2.camara.gov.br>. Acesso em 11/06/2012. Portal do Jornal Estado de São Paulo. Disponível em: <http://www.estadao.com.br>. Acesso em 11/06/2013; Portal do TSE. Disponível em: <http://www.tse.jus.br>. Acesso em 11/06/2012.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados