BORBA, FIRMINO ANTONIO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: BORBA, Firmino Antônio
Nome Completo: BORBA, FIRMINO ANTONIO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
BORBA, FIRMINO ANTÔNIO

BORBA, Firmino Antônio

*militar; rev. 1932.

 

Firmino Antônio Borba nasceu no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, no dia 17 de outubro de 1874.

Bacharelou-se em matemática e ciências físicas.

Assentou praça ingressando na Escola Militar da Praia Vermelha, no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, em setembro de 1890. Aspirante-a-oficial em novembro de 1894, tenente em janeiro de 1900, capitão em agosto de 1908, major em fevereiro de 1915, tenente-coronel em fevereiro de 1918 e coronel em dezembro de 1919, chegou a general-de-brigada em julho de 1924 e a general-de-divisão em fevereiro de 1931.

Em 1932, comandava a Força Pública de Minas Gerais quando estourou em São Paulo, no dia 9 de julho, a Revolução Constitucionalista. Mobilizou inicialmente sua tropa em defesa do governo, mas logo aderiu ao movimento, investindo-se no comando da 4ª Região Militar (4ª RM), sediada em Minas. Derrotada a rebelião em outubro de 1932, foi preso e condenado ao exílio em Portugal, para onde partiu, com numeroso grupo, no navio Siqueira Campos. Anistiado pelo decreto presidencial de 28 de maio de 1934, retornou ao Brasil, sendo transferido para a reserva compulsória em outubro do ano seguinte.

Após a revolta de novembro de 1935, participou no mês seguinte, no Rio de Janeiro, de uma reunião de generais convocada para examinar a situação política do país e a suficiência das leis repressivas existentes. Participaram do encontro, entre outros, o general João Gomes, ministro da guerra, e o general Eurico Dutra, comandante da 1ª RM, sediada no Rio de Janeiro. Os oficiais resolveram apoiar o ministro da Guerra para que agisse junto aos poderes competentes no sentido de que a punição dos rebeldes se desse o mais rapidamente possível e reivindicar que os militares envolvidos no levante fossem, além de submetidos às penalidades da lei, expulsos do Exército.

Morreu no dia 20 de julho de 1960.

 

 

FONTES: CONSULT. MAGALHÃES, B.; LAGO, L. Generais; MIN. GUERRA. Almanaque (1937); SILVA, H. 1932.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados