BORGES, DOORGAL

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: BORGES, Doorgal
Nome Completo: BORGES, DOORGAL

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

BORGES, Doorgal

*militar; comte V ZA 1964-1966.

 

Doorgal Borges nasceu em Barra Mansa (RJ) no dia 6 de abril de 1905, filho do advogado e poeta João Afonso Borges e de Amália Chaves de Oliveira Borges.

Sentou praça em julho de 1923 e, depois de cursar a Escola Militar do Realengo, no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, foi declarado aspirante-a-oficial da arma de aviação em dezembro de 1932. Promovido a segundo-tenente em fevereiro de 1933, foi o primeiro comandante do Destacamento de Aviação de Belo Horizonte, designado em maio de 1934. Em agosto desse ano foi promovido a primeiro-tenente e, em maio de 1940, a capitão. Em janeiro do ano seguinte foi transferido para o recém-criado Ministério da Aeronáutica e em dezembro de 1943 foi promovido a major-aviador. Entre junho de 1947 e abril de 1948 chefiou o Depósito de Aeronáutica do Rio de Janeiro, em Manguinhos.

Promovido a tenente-coronel-aviador em setembro de 1950 e a coronel-aviador em janeiro de 1955, no dia 2 de novembro desse ano entregou ao presidente João Café Filho um memorial em que os ministros militares pediam o fechamento da imprensa comunista. Em decorrência dos acontecimentos de 11 de novembro, quando um movimento militar liderado pelo general Henrique Teixeira Lott — ministro da Guerra até a véspera — provocou o impedimento do presidente da República em exercício, Carlos Luz, com o objetivo de sustar uma conspiração em curso nos meios governamentais e assegurar a posse do presidente eleito Juscelino Kubitschek, embarcou no cruzador Tamandaré, onde estavam Carlos Luz e outras figuras expressivas, como os vice-almirantes Sílvio Heck e Carlos Pena Boto, o ex-ministro da Justiça José Eduardo do Prado Kelly, o deputado Carlos Lacerda e o almirante Edmundo Amorim do Vale, ministro da Marinha.

Em abril de 1964, como brigadeiro-do-ar, foi nomeado comandante da V Zona Aérea, com sede em Porto Alegre, em substituição ao brigadeiro Otelo da Rocha Ferraz. Permaneceu no posto até 6 de janeiro de 1966, sendo substituído pelo brigadeiro Nei Gomes da Silva. No ano seguinte, como major-brigadeiro-do-ar, foi nomeado diretor-geral de ensino.

Em sua vida militar, fez os cursos de aviação militar, de estado-maior e comando de Aeronáutica, de aperfeiçoamento de oficiais e superior de comando.

Faleceu em Barbacena (MG) em abril de 2001.

Foi casado com Maria Helena Façanha Brito, com quem teve três filhas. Uma delas, Amália Borges, casou-se com Bonifácio de Andrada, que foi deputado federal por Minas Gerais de 1979 a 1991, constituinte de 1987-1988 e novamente deputado a partir de 1995. Contraiu segunda núpcias com Maria Urânia Araújo Borges.

Em sua homenagem o aeroporto de Barbacena recebeu o nome de Brigadeiro Doorgal Borges. A seu respeito foi publicado O último pioneiro do ar – o vôo do brigadeiro Doorgal, de autoria de Lígia Maria Leite Pereira e Maria Auxiliadora de Faria

 

FONTES: CARNEIRO, G. História; CORRESP. V COMDO. AÉREO REGIONAL; FICHÁRIO PESQ. M. AMORIM; Globo (3/4/02); MIN. AER. Almanaque (1963); Site Antonio Carlos Andrada. Disponível em : <http://www.antoniocarlosandrada.com.br/Campanha/Campanha04.asp>. Acesso em : 28 ago. 2009;WANDERLEY, N. História.

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados