BRASIL, ISMAR PFALTZGRAFF

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: BRASIL, Ismar Pfaltzgraff
Nome Completo: BRASIL, ISMAR PFALTZGRAFF

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
BRASIL, ISMAR PFALTZGRAFF

BRASIL, Ismar Pfaltzgraff

*militar; comte. II ZA 1955-1956; ch. Emaer 1961; comte. II ZA 1962.

 

Ismar Pfaltzgraff Brasil nasceu no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, no dia 21 de abril de 1902, filho do tenente-coronel Antônio Carlos Brasil e de Alice Pfaltzgraff Brasil. Seu irmão, Carlos Pfaltzgraff Brasil, foi comandante da III Zona Aérea (ZA) em 1946 e da IV ZA de 1949 a 1950.

Sentou praça em abril de 1918 ao ingressar na Escola Naval, sendo declarado guarda-marinha em janeiro de 1922. Promovido em setembro seguinte a segundo-tenente e em setembro de 1924 a primeiro-tenente, concluiu no final desse ano o curso da Escola de Aviação Naval.

Em janeiro de 1929 foi promovido a capitão-tenente e, no início de novembro de 1931, teve decretada sua transferência para a Aviação Militar. Em 1934, juntamente com o capitão-tenente Álvaro Araújo, pilotou o primeiro vôo do Serviço do Correio Aéreo Naval, iniciado então pela Aviação Naval. Partindo do Galeão, este primeiro vôo fazia escalas em Santos (SP), Paranaguá (PR) e Florianópolis. Em maio desse ano foi promovido a capitão-de-corveta.

Transferido para o recém-criado Ministério da Aeronáutica em janeiro de 1941, integrou o gabinete técnico responsável pelos estudos e pela organização do ministério, bem como pela distribuição de suas diretorias. Ainda em 1941 passou a fazer parte da Comissão Nacional de Combustíveis e Lubrificantes, sendo promovido a tenente-coronel em dezembro desse ano.

Nomeado em janeiro de 1942 adido aeronáutico à embaixada do Brasil no Chile, permaneceu no cargo até março de 1944, sendo promovido a coronel-aviador dois meses depois. Em julho seguinte foi designado para o comando do 1º Regimento de Aviação, no Campo dos Afonsos, no Rio de Janeiro, cargo que ocupou até agosto de 1945, alcançando o posto de brigadeiro-do-ar em setembro de 1950. Nomeado no mês seguinte comandante da Escola de Aeronáutica, também no Campo dos Afonsos, aí permaneceu até fevereiro de 1951, assumindo no ano seguinte a chefia do Departamento de Estudos da Escola Superior de Guerra (ESG).

Entre julho de 1955 e fevereiro do ano seguinte comandou a II ZA, com sede em Recife, sendo designado em 1957 para a primeira subchefia do Estado-Maior da Aeronáutica (Emaer). Promovido a major-brigadeiro em dezembro do mesmo ano, em fevereiro de 1961 foi nomeado pelo novo ministro da Aeronáutica, brigadeiro Gabriel Grün Moss, para a chefia do Emaer, ocupando em julho seguinte a presidência do Clube de Aeronáutica, função que desempenharia até agosto de 1963.

Com a renúncia do presidente Jânio Quadros em agosto de 1961, Ismar Brasil foi substituído em setembro seguinte na chefia do Emaer pelo tenente-brigadeiro Armando de Sousa e Melo Araribóia, voltando a comandar a II ZA de janeiro a outubro de 1962.

Ao longo de sua carreira militar freqüentou os cursos de comando e superior da Escola de Guerra Naval, o superior de guerra, o de estado-maior e comando da Força Aérea, o de navegação aérea, nos Estados Unidos, o de estado-maior, promovido pelo Fort Leavenworth, e o Senior Office AAF/SSS, nesse mesmo país.

Faleceu no Rio de Janeiro no dia 24 de fevereiro de 1964.

 

 

FONTES: CORRESP. II COMDO. AÉREO REGIONAL; FICHÁRIO PESQ. M. AMORIM; FRAGOSO, A. Escola; MIN. AER. Almanaque (1963); WANDERLEY, N. História.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados