BRITO, Pedro

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: BRITO, Pedro
Nome Completo: BRITO, Pedro

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
Fátima Bezerra DOSSIÊ

BRITO, Pedro

* min. Integr. 1994; min.Sec. Esp. Portos 2007-

 

                Pedro Brito Nascimento nasceu em Fortaleza no dia 5 de abril de 1950.

Graduado em economia pela Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade Federal do Ceará (UFC), fez mestrado em administração financeira pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Integrou por mais de duas décadas o quadro de funcionários do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), no qual exerceu as funções de superintendente financeiro, chefe do Departamento de Administração e chefe das Divisões de Orçamento e Controle e de Análise e Planejamento Financeiro. Em 1991 saiu do BNB para assumir a presidência do Banco do Estado do Ceará S/A (BEC), permanecendo no cargo até 1994, ano em que atuou como secretário de Fazenda do Ceará, a convite do então governador Ciro Gomes (1991-1995).

                Em fevereiro de 1995, tornou-se diretor do Banco Fibra S/A, onde trabalhou           até 2000. Em abril desse mesmo ano, assumiu o cargo de superintendente-geral da Bolsa de Valores Regional, cuja área de atuação envolve os estados do Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí, Maranhão, Pará, Amazonas e Roraima. Permaneceu no exercício dessa função por quatro anos.

                No mês de abril de 2003, foi nomeado chefe de gabinete do Ministério da Integração Nacional durante a gestão do ministro Ciro Gomes. Nessa ocasião, passou a coordenar o projeto São Francisco, criado para promover a integração do rio São Francisco com bacias hidrográficas nordestinas. Também esteve à frente do desenho institucional e das questões financeiras e técnicas que envolviam a proposta de construção da Ferrovia Transnordestina, cujo projeto visava o escoamento da produção agroindustrial de estados do nordeste brasileiro.

Em agosto de 2005, acumulou junto com a chefia de gabinete o cargo de                      secretário-executivo. Em março de 2006, assumiu a pasta do Ministério da Integração Nacional em substituição a Ciro Gomes, que se retirou do cargo para concorrer às eleições a deputado federal pelo Ceará. No decorrer de sua gestão frente ao Ministério, deu continuidade ao projeto de integração do rio São Francisco e empreendeu o início das obras de construção da Ferrovia Transnordestina. Além disso, entre as demandas assistidas pelo Ministério durante seu mandato, atuou pela Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR), criada com o intuito de reduzir as desigualdades entre as regiões brasileiras, a partir de ações que priorizavam o desenvolvimento sustentável do Nordeste, da Amazônia e do Centro Oeste.

                Em maio de 2007, o presidente Luís Inácio Lula da Silva criou a Secretaria Especial de Portos da Presidência da República (SEP/PR), com status de ministério do governo federal, a fim de empreender a formulação de políticas e diretrizes para o fomento portuário. O objetivo era a execução de medidas, programas e projetos de apoio ao desenvolvimento da infraestrutura do setor, além da participação no planejamento estratégico e a aprovação dos planos de outorgas, para assegurar segurança e eficiência ao transporte aquaviário de cargas e de passageiros.

No dia 15 de maio de 2007, Lula deu posse a Pedro Brito para trabalhar na pasta dos Portos, que desde então passou a atuar como ministro da SEP/PR. No início de seu mandato, Brito apontou a profissionalização da gestão dos portos e a modernização do sistema portuário brasileiro como alguns dos principais objetivos de sua gestão. Apresentou também a fiscalização dos portos internacionais, a diminuição dos custos de operação portuária, a melhoria da comunicação entre os funcionários do setor e a dragagem de alguns dos portos brasileiros como empreendimentos necessários para o crescimento do Brasil em seu comércio exterior.

Além da longa trajetória como economista e administrador público, Pedro Brito acumula ainda experiência como professor da Escola de Administração de Empresas da Universidade Estadual do Ceará (UECE) e da Universidade de Fortaleza (Unifor). Quanto à sua filiação partidária, o ministro compõe o quadro do Partido Socialista Brasileiro (PSB).

Publicou o artigo Introdução à Análise de Carteiras de Investimentos, na Revista Rumos de Desenvolvimento (1980).

 

Luciana Pinheiro

 

FONTES: Portal do Jornal Folha de São Paulo (http://www.folha.uol.com.br/; acessado em 01/09/2009); Portal do Ministério da Integração Nacional (http://www.integracao.gov.br/; acessado em 02/09/2009); Portal da Secretaria de Comunicação da Presidência da República (http://www.imprensa.planalto.gov.br/; acessado em 02/09/2009); Portal da Secretaria Especial de Portos (http://www.portosdobrasil.gov.br/; acessado em 01/09/2009); Portal da Secretaria de Fazenda do Estado de Ceara (http://www.sefaz.ce.gov.br/ ; acessado em 01/09/2009); Portal do Partido Socialista Brasileiro (http://www.psbnacional.org.br/; acessado em 01/09/2009).


Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados