BUZANELLI, Marcio Paulo

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: BUZANELLI, Marcio Paulo
Nome Completo: BUZANELLI, Marcio Paulo

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
COLIN, OSVALDO

BUZANELLI, Márcio Paulo

*dir.-ger. Abin 2005-2007.

 

Márcio Paulo Buzanelli nasceu em Campinas (SP) em 20 de março de 1950, filho de José Paulino Buzanelli e de Ana Calin Buzanelli.

Graduou-se em administração pela Faculdade de Administração de São Paulo (Fasp) em 1979, com cursos de especialização e aperfeiçoamento na área de Segurança Pública e Inteligência.

Ingressou no serviço de inteligência em 1978, tendo servido na Agência São Paulo, do então Serviço Nacional de Informações (SNI), até 1987. De 1988 a 1999,  trabalhou no Departamento de Inteligência das Secretarias de Assuntos Estratégicos e de Inteligência, órgãos antecessores da Agência Brasileira de Informações (Abin), ocupando as funções de analista e chefe das divisões de crime organizado, de terrorismo e de Oriente Médio. Entre 1995 e 1999, chefiou a Coordenação de Assuntos Especiais (CAE), unidade voltada à execução de atividades de inteligência contra o crime organizado. Integrou em 1997 o grupo de trabalho encarregado  de elaborar a proposta do projeto de lei de criação da Abin apresentada ao Congresso Nacional que resultou na edição da Lei 9.883, de 7 de dezembro de 1999, que instituiu o Sistema Brasileiro de Inteligência (Sisbin) e criou a Abin.

Participou dos trabalhos de criação e implantação da Secretaria Nacional antidrogas (Senad), do Programa Calha Norte e do grupo de trabalho da Tríplice Fronteira Brasil-Argentina-Paraguai. No período de janeiro de 2000 a julho de 2002, atuou como oficial de ligação, representando o Brasil junto ao Counterdrug Operations Center, do Joint Interagency Task Force East, órgão sediado em Key West, Flórida (EUA). Por sua experiência no combate ao crime organizado e ao terrorismo, em 1999 e entre agosto de 2002 e abril de 2004, integrou a Secretaria de Acompanhamento e Estudos Institucionais da Presidência da República. Em 2004, fez parte do grupo de trabalho interministerial da Câmara de Relações Exteriores e Defesa Nacional (Creden), encarregado  de propor uma política nacional de prevenção ao terrorismo. Ainda nesse ano foi nomeado diretor do Departamento de Inteligência da Abin e, de agosto de 2005 a outubro de 2007,  ocupou o cargo de diretor-geral da  instituição.

 

Fabrício Augusto Souza Gomes

 

FONTE: Presidência da República / Gabinete de Segurança Institucional

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados