CALDAS, CANDIDO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: CALDAS, Cândido
Nome Completo: CALDAS, CANDIDO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
CALDAS, CÂNDIDO

CALDAS, Cândido

*militar; interv. BA 1946-1947; ch. Depto. Téc. Prod. Ex. 1949-1952; ch. Dir. Ger. Pess. Ex. 1952-1953.

 

Cândido Caldas nasceu em Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, no dia 1º de maio de 1889, filho de Alfredo Cândido Caldas e de Rita de Sousa Caldas.

Sentou praça em fevereiro de 1906, ingressando na Escola de Guerra de Porto Alegre, de onde saiu aspirante em janeiro de 1910. Promovido a segundo-tenente em janeiro de 1914, serviu no 54º Batalhão de Caçadores (54º BC) na Guerra do Contestado, rebelião popular de cunho messiânico ocorrida na região fronteiriça do Paraná com Santa Catarina, cuja posse era disputada pelos dois estados, e que foi definitivamente debelada pelo governo federal em 1916.

Formou-se em engenharia em 1918 e em março do ano seguinte foi promovido a primeiro-tenente. Em 1920 fez o curso de aperfeiçoamento e estado-maior e em janeiro de 1924 chegou a capitão. Após a Revolução de outubro de 1930, participou da repressão à Revolução Constitucionalista de 1932, integrando o estado-maior do general Valdomiro Lima, comandante das forças em operação no sul de São Paulo. Em fevereiro de 1933, já após a repressão definitiva ao movimento paulista em outubro do ano anterior, foi promovido a major.

Tenente-coronel em setembro de 1937, assumiu o comando do 14º BC, em Florianópolis. Com a decretação do estado de guerra no país em outubro de 1937, participou da Comissão Executora do Estado de Guerra em Santa Catarina. Promovido a coronel em maio de 1940, seguiu para Curitiba, onde comandou o 15º BC. Entre 1941 e 1942 foi chefe de gabinete do ministro da Guerra, Eurico Gaspar Dutra, e em julho de 1943 tornou-se general-de-brigada. Neste último ano comandou a Infantaria Divisionária da 3ª Divisão de Infantaria no Rio Grande do Sul.

No início de 1946, já no governo de Eurico Dutra (1946-1951), comandou a 6ª Região Militar (6ª RM), sediada em Salvador. Em julho desse mesmo ano substituiu Guilherme Marback na interventoria da Bahia, com a missão de preparar e presidir as eleições para o governo e a Assembléia Constituinte baiana, realizadas em janeiro de 1947. Em abril desse ano entregou o cargo ao governador eleito Otávio Mangabeira e em 1948 exerceu o comando da 7ª RM, em Recife. Promovido a general-de-divisão em junho, em dezembro de 1948 foi nomeado chefe do Departamento Técnico de Produção do Exército, cargo que assumiu em abril do ano seguinte. Substituído pelo general Canrobert Pereira da Costa em outubro de 1952, nesse mesmo mês tornou-se chefe da Diretoria de Pessoal do Exército, sucedendo ao general José Alves Magalhães. Deixou o cargo em junho de 1953, sendo substituído pelo general Lamartine Peixoto Pais Leme, e nesse mesmo ano passou para a reserva no posto de marechal.

Bacharel em matemática e ciências físicas e naturais, fez também o curso da Escola Superior de Guerra.

Faleceu no Rio de Janeiro no dia 16 de janeiro de 1966.

 

 

FONTES: CABRAL, O. História; CORRESP. GOV. EST. BA; CORRESP. SECRET. GER. EXÉRC.; Encic. Mirador; Gazeta, Florianópolis; Grande encic. Delta; JAMUNDÁ, T. Catarinenses; LAGO, L. Relação; MELO, A. Cartilha; MIN. GUERRA. Almanaque (1949, 1952 e 1953); SILVA, Z. Perfis.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados