Camilo Santana

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: SANTANA, Camilo
Nome Completo: Camilo Santana

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

SANTANA, Camilo

* gov. CE 2015-

 

Camilo Santana nasceu em 03 de junho de 1968, em Crato (CE), filho de Eudoro Santana e de Ermengarda Santana. Seu pai foi um dos  fundadores do antigo MDB, atual Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), na região cearense do Cariri.

Bacharel em Agronomia e mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela Universidade Federal do Ceará (UFC), na qual ingressou em 1986. Durante a graduação, presidiu o centro acadêmico de seu curso e dirigiu o Diretório Central dos Estudantes da UFC.

Antes de ingressar na política, tornou-se servidor público federal, atuando como analista ambiental no Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Em 1990, se filiou ao Partido Socialista Brasileiro (PSB). Por essa legenda, concorreu ao primeiro mandato eletivo em 2000, disputando a prefeitura do município cearense de Barbalha, para a qual não foi eleito. No decorrer de 2002, saiu do PSB e se filiou ao Partido dos Trabalhadores (PT). Em 2003, no Ceará, assumiu o cargo de superintendente adjunto do IBAMA, até o ano seguinte. Pelo PT, candidatou-se novamente ao cargo de prefeito barbalhense no pleito de 2004, conquistando a segunda colocação.

            Dispondo de sua vivência no Cariri, em 2006 atuou naquela região como coordenador da campanha de Cid Gomes, eleito governador cearense pelo PSB ainda no primeiro turno. Entre os anos de 2007 e 2010, a convite de Cid Gomes, assumiu a pasta do Desenvolvimento Agrário no estado cearense. Durante sua gestão, empreendeu encontros com entidades sindicais, políticos e entidades envolvidas na questão do uso da terra, visando um entendimento sobre as diversas demandas e o papel do estado na gestão fundiária. Ciente de que a maioria das propriedades cearenses não tinha documento de registro, o governo estadual criou um programa de regularização fundiária para registros de terras. Em paralelo, também foi criada a Agência de Desenvolvimento Econômico (Adece), para dar apoio aos pequenos produtores e ao agronegócio.

Camilo Santana concorreu com sucesso ao cargo de deputado estadual nas eleições de 2010, tendo sido o candidato mais votado para a Assembléia cearense, com 131.171 votos. Tomou posse de sua cadeira na Casa Legislativa em 2011. Em julho de 2012, durante o segundo mandato de Cid Gomes como governador, assumiu a Secretaria das Cidades com o objetivo de implementar projetos de urbanização e reurbanização em diversas áreas do Ceará.

            Com o apoio de Gomes, candidatou-se ao governo do estado nas eleições de outubro de 2014. Numa disputa apertada, liderou o primeiro turno com 47, 81% dos votos, contra 46, 41% da votação obtida por Eunício Oliveira, candidato do PMDB, com quem disputou e venceu o segundo turno. Nessa ocasião, Santana conquistou                53, 35% da  preferência do eleitor e Eunício, 46, 65% da votação. No discurso da posse, em janeiro de 2015, o petista afirmou que suas prioridades de governo seriam as áreas da educação, que deixaria sob a responsabilidade da vice-governadora Izolda Cela, além da saúde e da segurança.

Em mensagem à Assembleia Legislativa cearense, apresentada pelo governador aos deputados estaduais em janeiro de 2017, Santana apontou resultados e desafios de sua gestão no decorrer do primeiro biênio. Nessa ocasião, citou com pontos relevantes de sua gestão os seguintes aspectos, entre outros: crescimento do produto interno bruto (PIB) estadual; aumento de atendimentos pela rede de saúde pública; consolidação de políticas educacionais que visam aliar ensino médio e educação profissional; ampliação de programas de agricultura familiar; investimento em turismo; modernização do patrimônio histórico-cultural cearense. Para a área de segurança, anunciou que investiria na valorização dos policiais, na criação de novas delegacias e na reorganização do projeto “Ronda no Quarteirão”, focado em ações de aproximação entre a polícia e a sociedade.

Casou-se com Onélia Leite, com quem teve dois filhos.

Atuou também como educador, na condição de professor do curso de Saneamento Ambiental do Instituto Centro de Ensino Tecnológico (Centec), em Juazeiro do Norte, do qual veio a ser coordenador.

Luciana Pinheiro

 

FONTES: Portal da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará. Disponível em: <http://www.al.ce.gov.br>. Acesso em 05/02/2017; Portal Diário do Nordeste. Disponível em: < http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/>. Acesso em 05/02/2017; Portal G1. Disponível em: < http://g1.globo.com/>. Acesso em 05/02/2016; Portal do Governo do Estado do Ceará. Disponível em: http://www.ceara.gov.br/. Acessado em 05/02/2017; Portal da Revista Fale. Disponível em: < http://www.revistafale.com.br/>. Acesso em 05/02/2017. 

 

 

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados