CAMPOS, RONALDO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: CAMPOS, Ronaldo
Nome Completo: CAMPOS, RONALDO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
CAMPOS, RONALDO

CAMPOS, Ronaldo

*dep. fed. PA 1983-1987.

José Ronaldo Campos de Sousa nasceu em Santarém (PA) no dia 21 de fevereiro de 1942, filho de Inácio Ubirajara Bentes de Sousa e de Ana Maria Campos de Sousa.

Comerciante, foi representante do Serviço Nacional dos Municípios (Senam) no Baixo Amazonas em 1961. Em outubro de 1962 foi eleito vereador em Santarém, tomando posse em janeiro do ano seguinte. Com a extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional nº 2 (27/10/1965) e a posterior instauração do bipartidarismo, filiou-se ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB), partido de oposição ao regime militar instaurado em abril de 1964. Em 1967, quando terminou seu mandato de vereador, foi nomeado secretário de Obras da Prefeitura de Santarém. Foi novamente eleito vereador em novembro de 1970, na legenda do MDB, assumindo sua cadeira em janeiro do ano seguinte. Reelegeu-se vereador no pleito de novembro de 1972.

Em novembro de 1974 foi eleito deputado estadual. Encerrou seu mandato de vereador em janeiro, tomando posse na Assembléia Legislativa do Pará em fevereiro de 1975. Foi reeleito deputado estadual no pleito de novembro de 1978. Com a extinção do bipartidarismo em novembro de 1979 e a conseqüente reformulação partidária, filiou-se ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), sucessor do MDB. Foi líder do partido na Assembléia e membro da Comissão de Orçamento.

Em novembro de 1982 conseguiu sua eleição para deputado federal pelo Pará na legenda do PMDB. Encerrou seu mandato no Legislativo estadual em janeiro de 1983 e, no mês seguinte, foi empossado na Câmara dos Deputados. Em 25 de abril de 1984 votou a favor da emenda Dante de Oliveira, que propunha o restabelecimento de eleições diretas para presidente da República em novembro daquele ano. Como a emenda não obteve o número de votos indispensáveis à sua aprovação — faltaram 22 para que o projeto pudesse ser encaminhado à apreciação pelo Senado —, no Colégio Eleitoral, reunido em 15 de janeiro de 1985, Ronaldo Campos votou no candidato oposicionista Tancredo Neves, eleito presidente da República pela Aliança Democrática, uma união do PMDB com a dissidência do Partido Democrático Social (PDS) abrigada na Frente Liberal. Contudo, Tancredo Neves não chegou a ser empossado na presidência, vindo a falecer, por motivo de doença, em 21 de abril de 1985. Seu substituto no cargo foi o vice José Sarney, que já vinha exercendo interinamente o cargo desde 15 de março. Ainda durante essa legislatura, Ronaldo Campos foi membro da Comissão do Interior e suplente da Comissão de Defesa do Consumidor.

No pleito de novembro de 1985, foi eleito prefeito de Santarém na legenda do PMDB. Empossado em janeiro do ano seguinte, deixou a Câmara, sendo substituído pelo suplente Benedito Monteiro. Terminou seu mandato na prefeitura em 31 de dezembro de 1988.

Em 1989, tornou-se diretor-presidente da Empresa de Navegação da Amazônia, que posteriormente passou a chamar-se Companhia Docas do Pará, cargo que ocupou até 1990. De 1991 a 1994, foi assessor especial do governador Jáder Barbalho (PMDB) e, nos dois anos seguintes, assessor do prefeito de Belém, Hélio Gueiros (PFL).

Em janeiro de 1997, tornou-se assessor do prefeito de Santarém, Joaquim de Lira Maia, do PFL.

Casou-se com Rosilda Campos de Sousa, com quem teve quatro filhos.

FONTES: CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1983-1987); INF. BIOG.; Jornal do Brasil (20/6/85); TRIB. REG. ELEIT. PA. Dados.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados