CASTELO, ALVARO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: CASTELO, Álvaro
Nome Completo: CASTELO, ALVARO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
CASTELO, ÁLVARO

CASTELO, Álvaro

*const. 1946; dep. fed. ES 1946-1955 e 1961-1963.

 

Álvaro Castelo nasceu em Serra (ES) no dia 12 de fevereiro de 1896, filho de João Dalmácio Castelo e de Cora Sales Castelo. Sua família teve um papel importante no cenário político estadual. Cassiano Cardoso Castelo, seu tio, foi deputado estadual, prefeito de Vitória, secretário de Interior e Justiça no governo Nestor Gomes. Sua irmã, Judite Leão Castelo Ribeiro, foi candidata avulsa a deputada estadual em 1934, tendo sido a primeira mulher candidata a um cargo eletivo no Brasil, após as mulheres terem conquistado o direito de votar em 1932. Foi eleita deputada estadual em 1946, permanecendo na Assembléia por quatro legislaturas e assumindo a quinta como suplente.

Estudou no Grupo Escolar Gomes Cardim e no Ginásio São Vicente, em Vitória, antes de ingressar na Faculdade Nacional de Direito, no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, pela qual se bacharelou em 1922.

Telegrafista do Telégrafo Nacional, em Vitória, no período de abril de 1920 a  setembro de 1923, ainda nesse ano tornou-se promotor público da comarca de Afonso Cláudio (ES), cargo que exerceu até 1924. Trabalhou como advogado autônomo na mesma comarca, de outubro de 1924 a abril de 1935. Nesse mesmo ano assumiu o mandato de deputado estadual pelo Partido da Lavoura, ocupando a cadeira na Assembléia Legislativa do Espírito Santo até novembro de 1937, quando o golpe do Estado Novo fechou todas as casas legislativas do país.

Com o fim das atividades políticas, Álvaro Castelo, ainda em 1937, voltou a trabalhar como advogado autônomo, permanecendo no exercício da profissão até dezembro de 1944. Nessa ocasião, foi nomeado consultor jurídico do governo do Espírito Santo, cargo desempenhado até junho de 1945. Ainda em 1945, foi nomeado, pelo presidente do Tribunal de Justiça do Espírito Santo, desembargador Otávio Lemgruber, prefeito municipal de Afonso Cláudio, e chefe do Serviço Jurídico do Espírito Santo. Eleito deputado federal pelo Espírito Santo à Assembléia Nacional Constituinte na legenda do Partido Social Democrático (PSD), ainda em dezembro daquele ano, deixou a prefeitura de Afonso Cláudio em janeiro de 1946, ocupando a cadeira na Câmara dos Deputados em março seguinte. Participou dos trabalhos constituintes e, após a promulgação da nova Carta e a transformação da Constituinte em Congresso ordinário, teve seu mandato estendido até o final da legislatura (31/1/1951).

Sempre pelo PSD capixaba, foi reeleito em 1950, obtendo no pleito de outubro de 1954 apenas uma suplência e deixando a Câmara em janeiro de 1955. Durante o mandato, representou, em 1952, ao lado de Eurico de Aguiar Sales, Jair Tovar e Francisco Gonçalves, no Conselho Superior da Ordem dos Advogados do Brasil, no Rio de Janeiro, a seção da mesma ordem do Espírito Santo. Foi indicado diversas vezes, pelo Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo, para a composição do Tribunal Regional Eleitoral. De 1955 a 1960, na qualidade de vice-presidente, exerceu a presidência do diretório regional do PSD no Espírito Santo. Ainda no ano de 1955 foi nomeado presidente da Caixa Econômica Federal, função na qual permaneceria até 1961. Novamente eleito suplente de deputado federal pelo PSD em 1958, foi convocado e exerceu o mandato de março de 1961 a janeiro de 1963, em substituição ao deputado federal Napoleão Fontenele.

Ao longo da sua vida profissional foi também professor secundário e jornalista — dirigiu o jornal Evohé e o jornal Afonso Cláudio da cidade capixaba do mesmo nome.

Faleceu em Serra no dia 8 de julho de 1988.

Era casado com Jaci Barros Leite, com quem teve três filhos.

Publicou Recursos e razões do advogado.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1946-1967); CÂM. DEP. Relação dos dep.; CISNEIROS, A. Parlamentares; Diário do Congresso Nacional; Grande encic. Delta; INF. JOÃO LUÍS CASTELO; SILVA, G. Constituinte; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (1, 2, 3 e 4).

 

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados