CLAY HARDMAN DE ARAUJO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: ARAÚJO, Clay
Nome Completo: CLAY HARDMAN DE ARAUJO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
ARAÚJO, Clay

ARAÚJO, Clay

* dep. fed. RS 1963-1964.

 

Clay Hardman de Araújo nasceu em Riachuelo (SE) no dia 26 de junho de 1924, filho de Aristides Antônio de Araújo e de Corina Hardman de Araújo.

Transferindo-se para o Rio de Janeiro, então Distrito Federal, entre 1945 e 1950 foi membro do Partido Comunista Brasileiro (PCB), então Partido Comunista do Brasil, militando na célula Padeirinho, do comitê distrital de Madureira. Diretor do serviço de assistência educacional da Comissão do Imposto Sindical do Ministério do Trabalho entre 1953 e 1954, nesse último ano foi delegado do ministério no Rio Grande do Sul. Nos anos de 1955 e 1956, foi diretor de fiscalização do Instituto de Aposentadorias e Pensões dos Marítimos (IAPM).

Radicado no Rio Grande do Sul, foi secretário estadual de Habitação e Trabalho durante todo o governo de Leo­nel Brizola (1959-1963). Em 1962, acumulou este cargo com a presidência do IAPM. Em outubro deste mesmo ano, elegeu-se deputado federal pelo Rio Grande do Sul, na legenda do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB).

Iniciou seu mandato em fevereiro de 1963, mas com a vitória do movimento polí­tico-militar de março de 1964, teve seu man­dato cassado e seus direitos políticos suspen­sos por dez anos (7/5/64) com base no Ato Institucional nº 1, promulgado em 9 de abril daquele ano. Durante o período em que exerceu o mandato, foi vice-presidente da Comissão de Educação e quarto-secretário da mesa diretora da Câmara dos Deputados.

Depois de cassado, passou a trabalhar por conta própria. Foi vendedor de livros, dono de farmácia, diretor de um estabelecimento de ensino técnico, professor do Colégio Veiga de Almeida e trabalhou num escritório de advocacia. Em 1971 entrou na Universidade Gama Filho, onde veio a exercer vários cargos. Lecionou na Faculdade de Direito, foi secretário-geral, assessor cultural e coordenador da orquestra sinfônica e do coral da instituição. Em 1998, tornou-se assessor da chancelaria da universidade, sendo encarregado da elaboração de um livro sobre os 60 anos da instituição.

Casou-se em primeiras núpcias com Maria Júlia Assunção Muylaert, com quem teve três filhos. Do seu segundo casamento com Fernanda Plata Bondim teve dois filhos.

 

FONTES: ARQ. DEP. PESQ. JORNAL DO BRASIL; CÂM. DEP. Anais; CÂM. DEP. De­putados; CÂM. DEP. Repertório biográfico (1946-1967); FERREIRA FILHO, A. História; FICHÁRIO PESQ. M. AMORIM; INF. BIOG.; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (6).

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados