CLEMENTE MEDRADO FERNANDES

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: MEDRADO, Clemente
Nome Completo: CLEMENTE MEDRADO FERNANDES

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
MEDRADO, CLEMENTE

MEDRADO, Clemente

*const. 1934; dep. fed. MG 1935-1937, 1946, 1949-1955, 1956-1959.

 

Clemente Medrado Fernandes nasceu em Cachoeira do Pajeú, no então município de Salinas, depois incorporado ao município de Fortaleza de Minas (MG), no dia 28 de outubro de 1896, filho do coronel André Fernandes e de Salustiana da Rocha Medrado Fernandes, descendente de tradicional família baiana.

Estudou no Colégio Claret, no Ginásio Mineiro e na Escola de Minas de Ouro Preto, todos em Minas Gerais, ingressando em seguida na Faculdade de Medicina de Belo Horizonte, onde colaborou na fundação da Revista Radium, órgão dos alunos. Durante sua permanência na cidade, presidiu o Partido Republicano da Mocidade de Belo Horizonte, ligado à Reação Republicana, movimento que promoveu em 1921-1922 a candidatura de Nilo Peçanha à presidência da República em oposição à de Artur Bernardes, afinal eleito em março de 1922. Ainda como universitário na capital mineira, foi diretor dos periódicos de humor Footing e Esqueleto.

Transferiu-se no segundo ano para a Faculdade de Medicina no Rio de Janeiro, no então Distrito Federal, e, ainda acadêmico, estagiou no Hospital Pró-Matre do Rio de Janeiro e presidiu o grêmio literário Antônio Afonso de Morais. Especializou-se em obstetrícia, formando-se em dezembro de 1925 com a tese A placentação anormal.

Começou a clinicar em Pedra Azul (MG) e Salinas, onde fundaria o jornal O Salinense e seria vereador entre 1926 e 1930. Participou da campanha da Aliança Liberal em 1929-1930, integrando caravanas pelo norte de Minas Gerais. Após a vitória da Revolução de Outubro de 1930, foi nomeado no mesmo mês prefeito de Salinas, onde fundou o jornal O Reivindicador.

Em fevereiro de 1933, exonerou-se da prefeitura, elegendo-se em maio seguinte deputado à Assembléia Nacional Constituinte pela legenda do Partido Progressista (PP) de Minas Gerais. Empossado em novembro do mesmo ano, participou dos trabalhos constituintes e, após a promulgação da nova Carta (16/7/1934) e a eleição do presidente da República no dia seguinte, teve o mandato estendido até maio de 1935. Reeleito deputado federal em outubro de 1934, sempre pela legenda do PP, iniciou o novo mandato em maio de 1935, exercendo-o até novembro de 1937, quando, com o advento do Estado Novo, foram suprimidos todos os órgãos legislativos do país. Em 1939, bacharelou-se também pela Faculdade de Direito de Niterói, na então capital do estado do Rio de Janeiro.

Após o fim do Estado Novo (29/10/1945), obteve, em dezembro de 1945, uma suplência de deputado federal constituinte por Minas Gerais, agora pela legenda do Partido Social Democrático (PSD). Após a promulgação da nova Carta (18/9/1946) e a transformação da Assembléia Nacional Constituinte em Congresso ordinário, exerceu o mandato em dezembro de 1946 — ano em que também integrou o Conselho Administrativo do Estado de Minas Gerais —, e a partir de junho de 1949. Reeleito em outubro de 1950 e de 1954, licenciou-se da Câmara dos Deputados em abril de 1955 em virtude de sua nomeação, pelo governador Clóvis Salgado (1955-1956), para a Secretaria de Saúde e Assistência de Minas Gerais, função que exerceu até fevereiro do ano seguinte, quando retornou às atividades parlamentares. No pleito de outubro de 1958, tentou a reeleição, mas obteve apenas uma suplência, não chegando a exercer o mandato. Abandonou a vida parlamentar em janeiro de 1959, quando encerrou seu mandato. Durante sua passagem pela Câmara dos Deputados, fora membro das comissões de Obras e Transportes, de Tomada de Contas, do Polígono das Secas, de Transportes, Obras Públicas e Comunicações e de Supervisão dos Órgãos Autônomos.

Entre 1960 e 1961, no final do governo de José Francisco Bias Fortes (1956-1961), foi diretor da Imprensa Oficial do estado de Minas.

Foi ainda diretor do Posto de Higiene e diretor de Saúde Pública em Salinas, chefiou o Centro de Saúde de Minas Gerais e foi membro correspondente da Sociedade Médico-Cirúrgica de Belo Horizonte. Proprietário de fazendas de gado, dirigiu o Banco Financial da Produção de Minas Gerais.

Faleceu no dia 20 de abril de 1961.

Era casado com Severina Ribeiro Medrado Fernandes, com quem teve sete filhos.

Publicou Fronteiras de dois mundos, Ternuras e volúpias e Sulcos de uma jornada.

 

FONTES: ANDRADE, F. Relação; ASSEMB. LEGISL. MG. Dicionário biográfico; Boletim Min. Trab. (5/36); CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1946-1967); CÂM. DEP. Relação dos dep.; Câm. Dep. seus componentes; CISNEIROS, A. Parlamentares; Diário do Congresso Nacional; GODINHO, V. Constituintes; Rev. Arq. Públ. Mineiro (12/76); TRIB. SUP. ELEIT. Dados (4).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados