COLLING, CLAUDIO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: COLLING, Cláudio
Nome Completo: COLLING, CLAUDIO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
COLLING, CLÁUDIO

COLLING, Cláudio

*religioso; arceb. Porto Alegre 1981-1991.

 

Cláudio Colling nasceu em Harmonia, antigo distrito de Montenegro (RS), no dia 24 de junho de 1913, filho de João Colling e de Maria Hartmann Colling.

Após os estudos elementares feitos em sua terra natal, matriculou-se, em 1925, no Seminário Menor de São Leopoldo (RS), onde, em seis anos, concluiu os estudos secundários. Estudou filosofia e teologia no Seminário Central daquela cidade, sendo ordenado sacerdote por dom João Becker, no dia 10 de agosto de 1937, na cripta da Catedral Metropolitana de Porto Alegre.

Durante 13 anos exerceu o sacerdócio na arquidiocese, tendo sido vigário das paróquias de Menino Deus e São Geraldo, pároco da Nossa Senhora da Glória, assistente arquidiocesano dos Homens da Ação Católica e da Juventude Feminina Católica, capelão das Filhas de Maria Imaculada, primeiro secretário da comissão central organizadora do 5º Congresso Eucarístico Nacional e cura da catedral. Foi também durante muitos anos diretor da Hora Católica, programa radiofônico oficial da arquidiocese.

Mestre e doutor em teologia pela Universidade de Santo Tomás em Roma, em janeiro de 1950 foi ordenado bispo de Corone por d. Vicente Scherer, na Catedral Metropolitana de Porto Alegre, assumindo suas funções em Santa Maria (RS) no dia 5 de março daquele mesmo ano. Recebeu como encargo principal a organização da diocese de Passo Fundo, em território a ser desmembrado da diocese de Santa Maria. Para desincumbir-se dessa tarefa, fixou residência em Passo Fundo.

Em março do ano seguinte, o papa Pio XII criou a nova diocese de Passo Fundo e, ainda no mesmo mês, dom Cláudio foi nomeado seu primeiro bispo, permanecendo ali durante 30 anos. Entre suas realizações, fundou quatro seminários, a Casa de Retiros, a Rádio Planalto, a Faculdade de Filosofia (mais tarde integrada à universidade local) e o Patronato de Menores. Reorganizou a Fundação Lucas de Araújo e organizou a Assistência Social Leão XIII. Dotou, ainda, a diocese de centros de ação pastoral e se dedicou à assistência de pessoas mais desfavorecidas.

Em setembro de 1981, por ocasião do acampamento de colonos no município de Ronda Alta (RS), cuja paróquia pertencia à sua diocese, manifestou-se contra a invasão de terras. Justificou assim sua decisão de afastar um padre e uma freira que prestavam assistência aos colonos. Sendo os dois estrangeiros, seriam expulsos do país. A reforma agrária, a seu ver, não se restringiria a “tirar terras de uns e dar para outros, e sim ensinar o agricultor a trabalhar a terra e tirar dela o máximo proveito”.

Ainda neste mês, mostrou-se preocupado com a questão do desemprego. Elogiando as Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) como “grupos de reflexão, de muita colaboração, que neste sentido são perfeitamente válidas e aceitáveis” observou, contudo, que podiam se tornar um problema “quando um grupinho começa a se politizar, num engajamento político-partidário”.

Foi nomeado pelo papa João Paulo II como o quarto arcebispo metropolitano de Porto Alegre, assumindo o cargo em 6 de dezembro de 1981, no lugar do cardeal Vicente Scherer. Concluiu, então, as obras da Catedral Metropolitana, adquiriu o Centro de Pastoral, construiu o Lar Sacerdotal para os sacerdotes idosos e inválidos, em Gravataí (RS), e iniciou o encaminhamento da construção do Santuário Mãe de Deus, padroeira da arquidiocese.

Ao completar 75 anos em 1988, pediu sua renúncia ao Vaticano por problemas de saúde, sendo substituído por dom Altamiro Rossato. Depois de liberado dos encargos do arcebispado, continuou a interessar-se pela idealização e encaminhamento da construção do Santuário Nossa Senhora Mãe de Deus, e de um centro para recuperação e revalorização de meninas prostituídas, o Lar Marta e Maria.

Faleceu em Passo Fundo no dia 3 de setembro de 1992.

 

FONTES: Folha de S. Paulo (18/9/81); Globo (29/9/81 e 4/9/92); INF. CÚRIA METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE; Jornal do Brasil (18/7/91 e 4/9/92).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados