COSTA, ITRIO CORREIA DA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: COSTA, Ítrio Correia da
Nome Completo: COSTA, ITRIO CORREIA DA

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
COSTA, ÍTRIO CORREIA DA

COSTA, Ítrio Correia da

*dep. fed. MT 1935-1937 e 1955-1967.

 

Ítrio Correia da Costa nasceu em Cuiabá no dia 7 de julho de 1895, filho de Pedro Celestino Correia da Costa e de Corina Novis Correia da Costa. Pertencia a uma família tradicional na política mato-grossense: seu bisavô, Antônio Correia da Costa, governou a província na década de 1830, durante a Regência; seu tio, homônimo deste, presidiu o estado de 1895 a 1899; seu pai foi presidente estadual de 1922 a 1926; seu primo Mário foi presidente do estado de 1926 a 1930 e governador de 1935 a 1937, e seu irmão Fernando foi duas vezes governador, de 1951 a 1956 e de 1961 a 1966. Seu sobrinho, José Fragelli, foi deputado federal por Mato Grosso de 1955 a 1959 e governador do estado de 1971 a 1976.

Cursou a Escola Politécnica do Rio de Janeiro, então Distrito Federal, formando-se engenheiro civil. Transferindo-se para Campo Grande, hoje capital do estado de Mato Grosso do Sul, foi vereador e mais tarde prefeito da cidade. Trabalhou ainda como engenheiro na Companhia Minas e Viação do Estado de Mato Grosso, nos estudos e na construção das minas de manganês de Urucum, no sudoeste do estado.

Foi um dos fundadores, em 22 de março de 1933, do Partido Liberal Mato-Grossense (PLM), o qual, liderado pelo interventor federal Leônidas Antero de Matos, visava a concorrer à Assembléia Nacional Constituinte, pretendendo ligar-se a um futuro partido nacional. Participou da primeira comissão executiva do PLM e, no pleito de outubro de 1934, elegeu-se deputado federal por seu partido. Exerceu o mandato de 3 de maio de 1935 a 10 de novembro de 1937, quando a instauração do Estado Novo extinguiu as câmaras legislativas do país.

Fez parte do Conselho Nacional do Petróleo desde a sua fundação (29/4/1938) até setembro de 1944, ocupando em 1943 o cargo de diretor da segunda divisão da comissão executiva do órgão.

No pleito de outubro de 1954, elegeu-se deputado federal por Mato Grosso na legenda da União Democrática Nacional (UDN). Assumindo o mandato em fevereiro de 1955, foi reeleito em 1958 e 1962. Em 1957 e em 1961, exerceu a vice-liderança da UDN na Câmara, tendo integrado as comissões de Transportes, Orçamento, e Viação e Obras Públicas. Em decorrência da extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional nº 2 (27/10/1965) e da posterior implantação do bipartidarismo, filiou-se à Aliança Renovadora Nacional (Arena). Nessa legenda concluiu seu mandato em janeiro de 1967.

Foi ainda membro do Conselho Consultivo do Estado de Mato Grosso e diretor da Comissão de Estradas de Rodagem de Mato Grosso.

Faleceu no Rio de Janeiro em 12 de dezembro de 1977.

Foi casado com Adelaide Veloso da Costa, com quem teve quatro filhos.

Deixou publicado Discursos parlamentares, 1936.

 

 

FONTES: Boletim Min. Trab. (5/36); CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório; CÂM. DEP. Relação nominal dos senhores; Diário do Congresso Nacional; Jornal do Brasil (13/12/77); MENDONÇA, R. Dic.; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (4 e 6).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados