DARCI PAULILLO DOS PASSOS

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: PASSOS, Darci
Nome Completo: DARCI PAULILLO DOS PASSOS

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
GARCIA, Cyro

PASSOS, Darci 

* dep. fed. SP 1979-1987.

 

Darci Paulillo dos Passos nasceu na cidade de São Paulo no dia 12 de novembro de 1929, filho de Gaspar Eugênio dos Passos e de Rosa Paulillo dos Passos.

Bacharelou-se em ciências jurídicas e sociais pela Universidade de São Paulo (USP) em 1953 e três anos depois foi trabalhar como oficial de gabinete do secretário de Justiça Queirós Filho. Em 1957 tornou-se promotor de justiça do estado de São Paulo. Em 1963 trabalhou como secretário do gabinete do ministro do Trabalho Almino Afonso, participando, ainda naquele ano, da Conferência Interamericana de Ministros do Trabalho, realizada em Bogotá, na Colômbia.

Com a vitória do movimento político-militar de 31 de março de 1964, que derrubou o presidente João Goulart, Darci Passos teve seus direitos políticos suspensos pelo Ato Institucional nº 1, baixado no início de abril, o que ocasionou seu afastamento do cargo de promotor de justiça. Em 1965, tornou-se oficial de gabinete do presidente da Assembléia Legislativa Franco Montoro. Em 1967 concluiu o curso de economia da USP.

A partir de então, dedicou-se ao exercício da advocacia e, no ano de 1968 lecionou economia e estudos sociais no Colégio Estadual Vocacional Osvaldo Aranha, e história econômica do Brasil, na Faculdade de Economia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (SP). Em 1968 e 1969,  lecionou  desenvolvimento econômico no Instituto de Medicina Preventiva, da Escola Paulista de Medicina.

Em novembro de 1978, candidatou-se a uma cadeira na Câmara dos Deputados, na legenda da Movimento Democrático Brasileiro (MDB), partido de oposição ao regime militar. Eleito, assumiu o mandato no início do ano seguinte participando dos trabalhos legislativos como membro titular da Comissão de Economia, Indústria e Comércio. Com o fim do bipartidarismo em novembro de 1979 e a conseqüente reformulação partidária, filiou-se ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), agremiação sucessora do MDB.

Em novembro de 1982, foi reeleito deputado federal. Assumindo o mandato em fevereiro seguinte, participou dos trabalhos legislativos como membro titular da Comissão de Economia, Indústria e Comércio e membro suplente da Comissão de Trabalho e Legislação Social.

Em 25 de abril de 1984 votou a favor da emenda Dante de Oliveira, que, apresentada na Câmara dos Deputados, propunha o restabelecimento das eleições diretas para presidente da República em novembro daquele ano. Como a emenda não obteve o número de votos indispensáveis à sua aprovação — faltaram 22 para que o projeto pudesse ser encaminhado à apreciação pelo Senado Federal —, no Colégio Eleitoral, reunido em 15 de janeiro de 1985, Darci Passos votou no candidato oposicionista Tancredo Neves, da Aliança Democrática, uma união do PMDB com a dissidência do Partido Democrático Social (PDS) abrigada na Frente Liberal. Tancredo foi eleito, mas por motivo de doença não chegou a ser empossado na presidência, vindo a falecer em 21 de abril de 1985. Seu substituto foi o vice José Sarney, que já vinha exercendo interinamente o cargo desde 15 de março.

Em novembro de 1986 Darci Passos candidatou-se à reeleição, na legenda do PMDB, mas não logrou êxito, deixando a Câmara em janeiro do ano seguinte, ao final da legislatura. Mais tarde, deixou o PMDB e filiou-se ao Partido dos Trabalhadores (PT). Não mais disputando nenhum cargo eletivo, passou a dedicar-se exclusivamente à advocacia.

Casou-se com Maria Silvia de Camargo Passos, com quem teve cinco filhos.

Publicou Problemas de desenvolvimento: necessidades e possibilidades do Estado de São Paulo (1954).

 

FONTES: ASSEMB. NAC. CONST. Repertório (1987-1988); CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1979-1983); CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1983-1987); Globo (26/4/84, 16/1/85).

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados