DOLOR FERREIRA DE ANDRADE

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: ANDRADE, Dolor de
Nome Completo: DOLOR FERREIRA DE ANDRADE

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
ANDRADE, DOLOR DE

ANDRADE, Dolor de

*const. 1946; dep. fed. MT 1946-1955.

 

Dolor Ferreira de Andrade nasceu em Batatais (SP) no dia 9 de novembro de 1894, filho de Florêncio José Ferreira e de Emília F. Toledo de Andrade.

Cursou o Colégio São José, em sua cidade natal, e o curso preparatório Acácio Paulo Ferreira, na cidade de São Paulo. Formou-se em 1919 pela Faculdade de Direito de São Paulo, especializando-se em direito penal militar.

Ligado ao Partido Republicano Mato-Grossense, filiou-se, após a Revolução de 1930, ao Partido Evolucionista de Mato Grosso, em cuja legenda elegeu-se, em outubro de 1934, deputado à Assembléia Constituinte estadual. Participou dos trabalhos constituintes e, após a promulgação da nova Carta, exerceu o mandato até novembro de 1937 quando, com o advento do Estado Novo, foram suprimidos os órgãos legislativos do país.

Após a extinção do Estado Novo (1937-1945) e a criação do pluripartidarismo, integrou a primeira composição do diretório regional da União Democrática Nacional (UDN). Elegeu-se, em dezembro de 1945, deputado por Mato Grosso à Assembléia Nacional Constituinte na legenda da UDN. Empossado em fevereiro de 1946, participou da elaboração do novo texto constitucional e, após a sua promulgação (18/9/1946), passou a exercer o mandato ordinário, integrando a Comissão Permanente de Agricultura e a Comissão Especial de Pecuária. Reeleito em outubro de 1950, assumiu o mandato em fevereiro do ano seguinte.

Com a morte do prefeito de Campo Grande, Ari Coelho, em 1953, num incidente cujas causas foram tidas como políticas e pessoais, houve eleição para completar o mandato. Dolor de Andrade, da UDN, concorreu com o vereador Wilson Fadul do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), que foi eleito prefeito. Exerceu o mandato até janeiro de 1955, mas não retornou à Câmara.

Disputou uma vaga ao Senado na eleição de 1954 pelo mesmo partido, não conseguindo eleger-se. Nos anos de 1958 e 1962, voltou a concorrer a uma vaga à Câmara dos Deputados, onde também não teve êxito.

Dolor de Andrade foi também pecuarista. Como advogado, atuou na área militar, tendo exercido as funções de primeiro substituto de auditor de guerra da 9ª Região Militar, em Campo Grande (no atual Mato Grosso do Sul) e de promotor militar.

Pertenceu à Federação das Associações dos Criadores do Sul de Mato Grosso e à Associação Mato-Grossense de Imprensa.

Faleceu em 1975.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1947-1951); CÂM. DEP. Relação dos dep.; CISNEIROS, A. Parlamentares; Diário do Congresso Nacional; Grande encic. Delta; inf. BIOG.; MENDONÇA, R. Dic.; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (1 e 2).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados