EDSON BRITO GARCIA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: GARCIA, Édison
Nome Completo: EDSON BRITO GARCIA

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
GARCIA, ÉDISON

GARCIA, Édison

*dep. fed. MT 1963-1967 e 1985.

 

Edson Brito Garcia nasceu em Cáceres (MT) no dia 14 de novembro de 1928, filho de Antônio Alves Garcia e de Almira Brito Garcia. Seu tio paterno Filadelfo Garcia foi deputado federal pelo Mato Grosso entre 1951 e 1967.

Bacharelou-se em direito, dedicando-se à advocacia em seu estado. Ingressou na política ao final do Estado Novo (1937-1945), quando da redemocratização do país, filiando-se à recém-fundada União Democrática Nacional (UDN). Posteriormente, foi secretário-geral do diretório regional desse partido em Mato Grosso.

Eleito deputado estadual em Mato Grosso na legenda da UDN no pleito de outubro de 1958, exerceu o mandato de fevereiro do ano seguinte até 1961, quando foi nomeado secretário estadual pelo governador Fernando Correia da Costa (1961-1966).

Em outubro de 1962, elegeu-se deputado federal por Mato Grosso, sempre na legenda da UDN, assumindo a cadeira em fevereiro do ano seguinte. No exercício de seu mandato, segundo pesquisa realizada pelo jornal Correio Brasiliense de setembro de 1964, apoiou o monopólio estatal do petróleo, dos minérios atômicos, da energia elétrica e das telecomunicações, admitindo também uma reforma agrária de conteúdo cooperativista. Ainda segundo a mesma fonte, aceitava em tese a reforma constitucional, mas negou confiança ao governo de João Goulart para promovê-la. Assim, apoiou o movimento político-militar de 31 de março de 1964, que depôs Goulart e pouco depois conduziu o marechal Humberto de Alencar Castelo Branco à presidência da República (1964-1967).

Com a extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional nº 2 (27/10/1965) e a posterior instauração do bipartidarismo, filiou-se ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB). No pleito de novembro de 1966 concorreu à reeleição por este partido, conseguindo apenas uma suplência. Exerceu seu mandato até o final da legislatura, em janeiro de 1967, quando deixou a Câmara dos Deputados.

No ano seguinte foi nomeado consultor jurídico da Companhia de Desenvolvimento de Brasília, que ainda nesse ano passou a ser denominada Colméia A. P. E. Nessa empresa, Edson Garcia ocupou os cargos de diretor jurídico e de operações. Em 1980 deixou a empresa e transferiu-se para o Mato Grosso do Sul, onde tornou-se presidente da Companhia de Habitação do estado na gestão de Pedro Pedrossian (1980-1983).

Em abril de 1982 deixou o cargo no governo estadual e, em novembro, concorreu a deputado federal na legenda do Partido Democrático Social (PDS) pelo Mato Grosso do Sul, obtendo a primeira suplência. Entre 1983 e 1984 foi representante do Mato Grosso do Sul na Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste. Em 1985 foi empossado na Câmara, com o afastamento do titular Levi Dias, que disputava a prefeitura de Campo Grande. Com a derrota de Dias, Edson Garcia deixou o mandato legislativo. Afastando-se da vida partidária, tornou-se conselheiro da Eletrosul e retornou à advocacia.

Faleceu em São Paulo no dia 30 de janeiro de 1987.

Era casado com Nanci Costa Brito Garcia, com quem teve quatro filhos.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1946-1967); CAMPOS, Q. Fichário; INF. FAM. EDÍLSON GARCIA; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (4).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados