ELIONALDO MAURICIO MAGALHAES MORAIS

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: MORAIS, Elionaldo Magalhães
Nome Completo: ELIONALDO MAURICIO MAGALHAES MORAIS

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
MORAIS, ELIONALDO MAGALHÃES

MORAIS, Elionaldo Magalhães

*superint. Sudene 1992.

 

Elionaldo Maurício Magalhães Morais nasceu em Lagedo (PE) no dia 25 de março de 1948, filho de José Apanázio de Morais e Noêmia Magalhães Morais.

Advogado com especialização nas áreas financeira e tributária, exerceu o cargo de diretor-geral da Receita de Alagoas, durante o governo de Afrânio Lajes (1971-1975).

Foi coordenador-geral de administração tributária, secretário interino da Fazenda do estado do Rio Grande do Norte na gestão de Tarcísio Maia (1975-1979) e diretor do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) na Paraíba, em convênio com o governo do estado.

Durante o governo de Marco Maciel (1979-1982), esteve à frente da diretoria geral da Receita do estado de Pernambuco e, depois, mais uma vez interinamente, da Secretaria de Fazenda.

Transferiu-se para Brasília em 1980. Foi secretário de Economia e Finanças do Ministério da Fazenda por dois anos, no governo do general João Batista Figueiredo. Nesse período, presidiu a Comissão Técnica do Imposto sobre Circulação de Mercadorias (ICM) e a Comissão Técnica Permanente das Capitais e dos Municípios. Foi também secretário do Conselho de Política Fazendária.

Em novembro de 1982, foi eleito deputado estadual em Alagoas, pelo Partido Democrático Social (PDS). Reelegeu-se em novembro de 1986 e, pela terceira vez, em outubro de 1990.

Licenciado da Assembleia, no início de 1992, ocupou a Secretaria da Indústria, do Comércio e do Turismo de Alagoas, no governo de Geraldo Bulhões (1991-1995). Pouco depois, foi indicado para chefiar a Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) em substituição a Adauto Bezerra. Ocupou o cargo até dezembro de 1992, sendo sucedido por Cássio Cunha Lima.

De volta à Assembleia Legislativa alagoana, exerceu o mandato até o final da legislatura, em janeiro de 1995. Desde então, passou a dedicar-se à iniciativa privada. Em setembro de 2007, tornou-se diretor-presidente da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU).

Casou-se com Railda Bastos Magalhães Morais, com quem teve três filhos.

 

FONTES: Encic. Barsa; INF. BIOG; CBTU.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados