ENOC DA SILVA REIS

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: REIS, Enoc
Nome Completo: ENOC DA SILVA REIS

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
REIS, ENOC

REIS, Enoc          

*magistrado; gov. AM 1975-1979.

 

Enoc da Silva Reis nasceu em Manacapuru (AM) no dia 9 de fevereiro de 1907, filho de Lázaro da Silva Reis e de Maria Agra Reis.

Fez seus primeiros estudos no Grupo Escolar Carlos Pinho e no Colégio Pedro II, em Manaus. Bacharelando-se pela Faculdade de Direito do Amazonas, mais tarde tornou-se catedrático de direito constitucional e de economia política nessa faculdade. Foi ainda professor de economia social e legislação do trabalho na Escola do Serviço Social de Manaus e de ética na Faculdade de Filosofia do Amazonas.

Entre 1938 e 1942 foi secretário do Jornal do Comércio, da capital do estado, e, logo em seguida, passou a exercer a função de promotor interino de justiça da comarca de Manaus. Em 1943 assumiu a prefeitura municipal de sua cidade natal, aí permanecendo até 1946, quando tornou-se membro do Conselho Administrativo do Amazonas. Fez parte do conselho até o ano seguinte e nessa época foi ainda juiz do Trabalho, presidente da Junta de Conciliação e Julgamento de Manaus e corregedor-geral da Justiça Federal.

Em 1966 foi nomeado pelo então presidente da República Humberto Castelo Branco (1964-1967) ministro do Tribunal Federal de Recursos (TFR).

Em junho de 1974 teve seu nome indicado para o governo do Amazonas pelo então presidente da Aliança Renovadora Nacional (Arena), o senador Petrônio Portela. Aprovado pelo presidente Ernesto Geisel (1974-1979), foi eleito para o cargo em outubro desse mesmo ano pela Assembléia Legislativa do estado. Assumiu o mandato em março de 1975, sucedendo a João Válter de Andrade.

Durante sua gestão, antes de se iniciar a campanha para as eleições municipais de 1976, fez várias viagens pelo interior do estado promovendo o Projeto Ajuricaba, que visava estender a ação governamental a essa região. Esse projeto entretanto foi abandonado antes da realização do pleito devido a sua ineficácia política, já que a maioria do eleitorado amazonense se localizava na capital do estado. Em março de 1979 encerrou o seu mandato, no qual foi substituído por José Lindoso.

Foi membro do Instituto dos Advogados Brasileiros e do Instituto de Direito Social de Manaus.

Faleceu em 29 de setembro de 1998.

Era casado com Laura Rubim Reis, com quem teve três filhas.

Publicou A intervenção federal (tese), Temas de direito constitucional e social, Constituição do estado do Amazonas, A Constituição imperial do Brasil e O direito social e as constituições brasileiras.

 

FONTES: COUTINHO, A. Brasil; Globo (28/9/99); Jornal do Brasil (5 e 17/6/74 e 8/11/76); NÉRI, S. 16; Perfil (1975); Who’s who in Brazil.

 

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados