EWALD DA SILVA POSSOLO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: POSSOLO, Ewald
Nome Completo: EWALD DA SILVA POSSOLO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
POSSOLO, EWALD

POSSOLO, Ewald

*const. 1934.

 

Ewald da Silva Possolo nasceu no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, no dia 15 de outubro de 1898, filho de Adolfo Possolo e de Augusta da Silva Possolo.

Cursou o primário em escola pública e o secundário nos colégios Paula Freitas e Pedro II, ambos em sua cidade natal.

Em 1913 sentou praça como voluntário no 1º Regimento de Cavalaria do Exército, no Rio de Janeiro, deixando posteriormente a vida militar para empregar-se como revisor no jornal O Imparcial. Daí saiu em 1916, quando ingressou como escriturário no Banco do Brasil, onde exerceu também as funções de contador.

Matriculou-se na Faculdade de Direito de Niterói, mas interrompeu o curso por diversas vezes em virtude de comissões que exerceu pelo Banco do Brasil no Nordeste e no Rio Grande do Sul. Bacharelou-se em 1932, quando se tornou advogado do Banco do Brasil, e iniciou então o curso de doutorado em direito privado na Universidade do Rio de Janeiro, concluindo-o em 1934.

Ainda, em 1934 foi escolhido pelo Sindicato dos Bancários delegado-eleitor à Convenção dos Sindicatos do Brasil, reunida no Rio de Janeiro, quando foi eleito candidato da categoria a deputado à Assembléia Nacional Constituinte. Eleito deputado classista em julho desse ano, assumiu o mandato em novembro seguinte, imprimindo uma orientação socialista à sua participação nos trabalhos constituintes. Apresentou projeto de constituição da “sinarquia” — sistema de governo colegiado e emenda relativa ao capítulo “Família”, na qual propunha que a legislação deixasse de tomar como ponto de partida a monogamia e a indissolubilidade dos laços matrimoniais meros ideais, a seu ver — e se fixasse nos resultados sociais já alcançados pela união dos sexos. Após a promulgação da nova Carta (16/7/1934) e a eleição do presidente da República no dia seguinte, teve o mandato prorrogado até maio de 1935.

Gerente das agências do Banco do Brasil em Porto Alegre, Uruguaiana (RS) e Fortaleza, representou essa instituição em Buenos Aires, tendo integrado ainda o conselho de administração do Lóide Brasileiro.

Associou-se ao instituto da Ordem dos Advogados do Brasil, do qual foi tesoureiro e segundo-secretário, e ao Clube dos Advogados. Foi um dos fundadores da Sociedade Hípica Rio-Grandense.

Faleceu no dia 28 de agosto de 1958.

Era casado com Ilsa Tibúrcio Possolo, com quem teve três filhos.

Publicou diversos artigos sobre direito em jornais e revistas especializadas.

 

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados; CONSULT. MAGALHÃES, B.; GODINHO, V. Constituintes; HIRSCHOWICZ, E. Contemporâneos.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados