FERNANDES, JOSE (PB)

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: FERNANDES, José (PB)
Nome Completo: FERNANDES, JOSE (PB)

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
FERNANDES, JOSÉ (PB)

FERNANDES, José

*gov. PB 1960-1961.

 

José Fernandes de Lima nasceu em Mamanguape (PB) no dia 11 de junho de 1913, filho de Antônio Fernandes de Lima Sobrinho e de Maria Caetano Fernandes de Lima. Seu irmão João Fernandes de Lima foi vice-governador da Paraíba de 1951 a 1955, tendo, nesse período, asssumido o Executivo estadual de 1953 a 1954, durante o tempo em que o titular, José Américo de Almeida, exerceu o cargo de ministro da Viação e Obras Públicas do governo de Getúlio Vargas (1951-1954).

Prefeito de sua cidade natal de 1940 a 1945, e novamente, já filiado ao Partido Social Democrático (PSD), entre 1946 e 1947, elegeu-se deputado estadual no pleito de outubro de 1954. Assumiu sua cadeira em janeiro do ano seguinte. Reelegeu-se no pleito de outubro de 1958 e, ao iniciar novo período legislativo em janeiro de 1959, foi eleito presidente da Assembléia Legislativa. Exercia esse cargo em 1960 quando, com a desincompatibilização do ex-vice-governador e então governador Pedro Moreno Gondim (1958-1960), para concorrer ao governo do estado no pleito de outubro desse ano, assumiu o comando do Executivo estadual no dia 18 de março. Permaneceu no cargo até 31 de janeiro de 1961, transferindo-o ao governador recém-eleito, o mesmo Pedro Gondim.

No pleito de outubro de 1962, concorrendo na legenda do PSD, voltou a se eleger deputado estadual, iniciando novo período legislativo em janeiro do ano seguinte. Após a vitória do movimento político-militar de 31 de março de 1964 que depôs o presidente João Goulart (1961-1964), os partidos políticos foram extintos pelo Ato Institucional nº 2 (27/10/1965) e instituído o bipartidarismo. Foram, então, criados a Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido de apoio ao regime militar, e o Movimento Democrático Brasileiro (MDB), de oposição, ao qual o deputado José Fernandes se filiou.

Nas eleições de novembro de 1966 reelegeu-se, mais uma vez, deputado estadual, desta feita em sua nova legenda, obtendo a terceira maior votação do partido. Voltou a se reeleger nos pleitos de novembro de 1970, 1974 e de 1978, sempre na legenda do MDB.

Com a extinção do bipartidarismo em novembro de 1979 e a conseqüente reformulação partidária, filiou-se no ano seguinte ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), sucessor do MDB e principal partido de oposição ao regime militar em voga no país. Voltou a se reeleger deputado estadual em sua nova legenda nos pleitos de novembro de 1982 e de 1986. Neste último pleito, seu partido comandou uma coligação integrada pelos partidos de esquerda Comunista Brasileiro (PCB), Comunista do Brasil (PCdoB) e Socialista Brasileiro (PSB). Permaneceu no Legislativo estadual até o fim de janeiro de 1991, tendo presidido a casa nos biênios 1987-1988 e 1989-1990. Ao término do mandato e da legislatura, afastou-se da política.

Foi ainda membro do Instituto Histórico e Geográfico Paraibano e da Academia Paraibana de Letras.

Faleceu em João Pessoa, no dia 9 de novembro de 1999.

 

 

FONTES: INF. Marcelo Renato de Cerqueira Pais; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (4, 6, 8, 9 e 11).

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados