FIGUEIREDO FILHO, JOSE JOAQUIM

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: FIGUEIREDO FILHO, José Joaquim
Nome Completo: FIGUEIREDO FILHO, JOSE JOAQUIM

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
FIGUEIREDO FILHO, JOSÉ JOAQUIM

FIGUEIREDO FILHO, José Joaquim

*dep. fed. RJ 1983-1987.

 

José Joaquim de Figueiredo Filho nasceu em Santa Rosa (SP) no dia 3 de agosto de 1923, filho de José Joaquim de Figueiredo e de Ana Ferreira de Carvalho.

Formou-se em medicina e passou a residir em Volta Redonda (RJ). Funcionário da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), chegou a exercer o cargo de adjunto de diretoria para assuntos médicos e, entre 1960 e 1962, o de diretor social da companhia. Mais tarde, tornou-se o acionista majoritário da Casa de Saúde Santa Maria, localizada em Barra Mansa (RJ).

No pleito de novembro de 1982, foi eleito deputado federal pelo Rio de Janeiro na legenda do Partido Democrático Social (PDS). Assumindo o mandato em fevereiro do ano seguinte, tornou-se membro titular da Comissão de Saúde e suplente da Comissão de Defesa do Consumidor.

Em 25 de abril de 1984 não compareceu à Câmara dos Deputados para a votação da emenda Dante de Oliveira, que previa o restabelecimento das eleições diretas para presidente da República. Como a emenda não conseguiu atingir a votação necessária para ser encaminhada à apreciação do Senado — faltaram 22 votos —, a sucessão do general João Batista Figueiredo ficou para ser decidida por via indireta, através da realização de um colégio eleitoral, solução que vinha sendo adotada desde a instauração do regime militar em abril de 1964.

Com isso, em agosto de 1984, a convenção nacional do PDS aprovou a candidatura do ex-governador de São Paulo e deputado federal Paulo Maluf, que derrotou, na ocasião, a pré-candidatura do ministro do Interior, o coronel Mário Andreazza. No mesmo período, a oposição reunida na Aliança Democrática — coligação do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) com a dissidência do PDS abrigada na Frente Liberal — lançou o nome do ex-governador de Minas Gerais Tancredo Neves, tendo como vice o senador José Sarney.

Figueiredo Filho votou em Maluf no Colégio Eleitoral, que elegeu Tancredo Neves à presidência da República. Gravemente enfermo, Tancredo, no entanto, não chegou a assumir a presidência, sendo internado no Hospital de Base de Brasília na véspera de sua posse, marcada para 15 de março. Com isso, José Sarney tornou-se o novo presidente do país, sendo efetivado no cargo após a morte do titular em 21 de abril de 1985.

Não tendo concorrido à reeleição em novembro de 1986, Figueiredo Filho deixou a Câmara em janeiro do ano seguinte, ao fim de seu mandato.

Encerrando sua carreira política, ainda em 1987 aposentou-se como médico da CSN. Depois de se aposentar, vendeu as ações da Casa de Saúde Santa Maria.

Casou-se com Daisy Fabrício Figueiredo, com quem teve quatro filhos.

Faleceu em setembro de 2006.

 

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1983-1987); ENTREV. BIOG.; Folha de S. Paulo (13/1/85, 31/1/87); Portal da ALERJ.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados