FLEURY, JOSE

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: FLEURY, José
Nome Completo: FLEURY, JOSE

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

FLEURY, José

*  dep. fed. GO 1951-1955.

 

                José Fleury nasceu em Goiás, antiga capital do estado de Goiás, no dia 26 de setembro de 1913, filho de Manuel Brandão Fleury e de Porcina de Castro Fleury.

                Estudou no Liceu de Goiás, antes de ingressar na Faculdade Nacional de Medicina, no Rio de Janeiro, pela qual se formou, em 1938, especializando-se em cirurgia geral.  Na década de 1930, integrou a Câmara dos 400, órgão de assessoria da chefia nacional da Ação Integralista Brasileira (AIB).  De volta a seu estado natal, dirigiu a Santa Casa de Goiânia e, no pleito de 1946, elegeu-se deputado à Assembléia Legislativa de Goiás (ALGO) na legenda da União Democrática Nacional (UDN), tomando posse em fevereiro seguinte.

                Em outubro de 1950, elegeu-se deputado federal por Goiás, ainda na legenda da UDN, deixando a Assembléia estadual em janeiro de 1951 para assumir, no mês seguinte, uma cadeira na Câmara dos Deputados.  Cumpriu o mandato até janeiro de 1955, ocupando a liderança da bancada goiana da UDN. Em 1960 candidatou-se a vice-governador na chapa encabeçada por José Ludovico de Almeida, governador do estado de 1956 a 1959, e que tentava reeleger-se pela coligação formada pelo Partido Social Progressista (PSP) e pela UDN, derrotada pelo candidato  Mauro Borges Teixeira do Partido Social Democrático (PSD), e seu primo.

                Em 1965, ocupou o cargo de secretário de Justiça, durante a interventoria do marechal Emílio Ribas Júnior (1965), que substituíra o coronel Carlos Meira Matos, responsável pela ocupação de Goiânia após a deposição do governador eleito Mauro Borges determinada pelo regime militar instalado no país em abril de 1964.  Após a extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional nº. 2 (27/10/1965) e a posterior instauração do bipartidarismo, filiou-se à Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido de apoio ao regime militar, em cuja legenda candidatou-se ao Senado nas eleições de novembro de 1966.  Embora apontado como favorito, foi derrotado naquele pleito por João Abraão, candidato da agremiação oposicionista, o Movimento Democrático Brasileiro (MDB). Presidiu a Arena de Goiás.

                Durante o governo de Irapuã da Costa Júnior (1975-1979), José Fleury ocupou a secretaria do Interior e Justiça do estado. No governo de Ari Valadão (1979-1983), ocupou o seu último cargo público, uma diretoria do Banco de Desenvolvimento de Goiás. Afastado desde então da carreira política, voltou-se para suas atividades particulares.             

                Casou-se com sua prima Helena Castro Fleury, com quem teve três filhas.

 

FONTES:  CÂM. DEP. Deputados, CÂM. DEP. Relação dos dep., CÂM.DEP. Deputados Brasileiros. Repertório (1946-1967); CISNEIROS, A. Parlamentares; INF. BIOG.; Jornal do Brasil (16/10/66 e 23/12/76); SENADO. Relação; SILVA, H. 1938.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados