FLORES, FERNANDO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: FLORES, Fernando
Nome Completo: FLORES, FERNANDO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
FLORES, FERNANDO

FLORES, Fernando

*militar; const. 1946; dep. fed. PR 1946-1955.

 

Fernando Flores nasceu em Montenegro (RS) no dia 29 de outubro de 1908, filho de Luís Carlos Reis Flores e de Francisca Borges Fortes Flores.

Fez seus primeiros estudos em sua cidade natal entre 1916 e 1920, transferindo-se em seguida para Porto Alegre, onde cursou o secundário no Ginásio Duque de Caxias de 1921 a 1926. Em abril do ano seguinte ingressou na Escola Militar do Realengo, no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, de onde saiu aspirante da arma de infantaria em janeiro de 1930. Em julho desse ano foi promovido a segundo-tenente, em agosto de 1931 a primeiro-tenente, e em dezembro de 1936 atingiu o posto de capitão. Durante a interventoria de Manuel Ribas (1937-1945), exerceu a chefia de polícia do Paraná de 1939 até 1941, quando foi designado secretário do Interior, Justiça e Segurança Pública do mesmo estado. Participou do Conselho Censitário do Paraná no censo nacional realizado em 1940, e em abril de 1945 foi promovido a major.

No pleito de dezembro de 1945, elegeu-se deputado à Assembléia Nacional Constituinte pelo Paraná na legenda do Partido Social Democrático (PSD). Deixando as funções que exercia no secretariado paranaense, ocupou sua cadeira em fevereiro de 1946, participou dos trabalhos constituintes, e, com a promulgação da nova Carta (18/9/1946), passou a exercer o mandato ordinário. Na Câmara Federal, integrou a Comissão Permanente de Segurança Nacional e a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre o Departamento Nacional do Café.

Nas eleições de outubro de 1950, candidatou-se a deputado federal pelo Paraná na legenda do PSD, obtendo apenas uma suplência. Em janeiro de 1951 deixou a Câmara, ao final da legislatura. Nesse mesmo mês, tornou-se auditor do Tribunal de Contas do Estado (TCE) do Paraná. Ainda em 1951, foi transferido para a reserva remunerada do Exército brasileiro.

Em dezembro de 1951 tornou a ocupar uma cadeira na Câmara, onde permaneceu até janeiro de 1955. Ainda em 1955, voltou a exercer o cargo de secretário do Interior e Justiça do Paraná. Nas eleições de outubro de 1958, candidatou-se novamente a deputado federal pelo Paraná, dessa vez na legenda do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), e, conseguindo mais uma vez uma suplência, não chegou a exercer o mandato.

Em novembro de 1961, aposentou-se no TCE paranaense.

Faleceu em Curitiba no dia 18 de outubro de 1982.

Era casado com Conceição dos Santos Flores, com quem teve três filhos. Sua filha Gina Flores foi casada com Afonso Camargo, senador pelo Paraná (1979-1985 e 1986-1995), ministro dos Transportes (1985-1986), constituinte (1987-1988), candidato a presidente da República em 1989, ministro dos Transportes e Comunicação (1992), e deputado federal pelo Paraná desde 1995.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados; CISNEIROS, A. Parlamentares; COUTINHO, A. Brasil; Diário do Congresso Nacional; HIRSCHOWICZ, E. Contemporâneos; INF. TRIB. CONT. EST. PR.; MIN. GUERRA. Almanaque (1950); MOREIRA, J. Dic.; NICOLAS, M. Cem; SILVA, G. Constituinte; SOC. BRAS. EXPANSÃO COMERCIAL. Quem; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (4).

 

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados