FRANCISCO ARIOSTO HOLANDA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: HOLANDA, Ariosto
Nome Completo: FRANCISCO ARIOSTO HOLANDA

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
HOLANDA, ARIOSTO

HOLANDA, Ariosto

*dep. fed. CE 1991-1995, 1999, 2002-.

Francisco Ariosto Holanda nasceu em Limoeiro do Norte (CE), no dia 11 de outubro de 1938, filho de Francisco Holanda Oliveira e de Raimunda Chagas Holanda.

Formado em engenharia civil pela atual Universidade Federal do Ceará (UFC) em 1961, dois anos depois fez um curso de especialização na Petrobras.

Coordenador do curso de engenharia química da UFC (1969-1971), obteve a pós-graduação em engenharia biomédica na Coordenação dos Programas de Pós-Graduação de Engenharia (Coppe), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (1973).

Presidente da Fundação Núcleo de Tecnologia Industrial (1979-1987), foi nomeado pelo governador Tasso Jereissati para a Secretaria da Indústria e Comércio do Ceará (1987-1989). Assessor técnico do Ministério das Minas e Energia (1989), no pleito de outubro de 1990 elegeu-se deputado federal pela legenda do Partido Socialista Brasileiro (PSB). Titular da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática e suplente das comissões de Economia, Indústria e Comércio e de Defesa Nacional, na sessão da Câmara de 29 de setembro de 1992 votou a favor da abertura do processo de impeachment do presidente Fernando Collor de Melo, acusado de crime de responsabilidade por ligações com um esquema de corrupção liderado pelo ex-tesoureiro de sua campanha presidencial, Paulo César Farias. Afastado da presidência logo após a votação da Câmara, Collor acabou renunciando no dia 29 de dezembro, pouco antes da conclusão do processo pelo Senado, assumindo o vice, Itamar Franco, que já vinha exercendo interinamente o cargo desde 2 de outubro.

Durante a legislatura Ariosto Holanda filiou-se ao Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) e votou contra o fim do voto obrigatório, projeto rejeitado pela Câmara.

Tentando a reeleição em outubro de 1994, obteve a primeira suplência e deixou a Câmara em janeiro seguinte. Em outubro de 1998, voltou a eleger-se deputado federal, mas em março de 1999 licenciou-se para exercer a Secretaria de Ciência e Tecnologia do Ceará, no segundo governo de Tasso Jereissati. Sua vaga foi ocupada por Nélson Otoch, também do PSDB.

Permaneceu na secretaria até abril de 2002, quando retornou ao Congresso Nacional. Durante esse período implantou o projeto Centro Vocacional Tecnológico (CVT) no Ceará.

No mesmo ano candidatou-se novamente ao cargo de deputado fedreal pelo Ceará na legenda do PSDB, sendo bem-sucedido. Iniciou novo mandato na Câmara em fevereiro de 2003.

Em 2005, tornou-se um dos titulares do Conselho de Altos Estudos e Avaliação Tecnológica para o biênio 2005/2006, presidido pelo deputado federal Inocêncio Oliveira, do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB-PE).

No pleito de 2006, já agora de volta ao PSB, foi novamente eleito deputado federal.

Em agosto de 2008, Ariosto Holanda apresentou no IV Seminário de Gestão da Inovação Tecnológica no Nordeste (Inova), em Fortaleza, um plano de desenvolvimento científico e tecnológico para o nordeste.

O deputado recebeu o Prêmio Medalha do Conhecimento, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), na categoria Pesquisadores/ Gestores Públicos.

Ariosto Holanda foi também vice-presidente da Associação Brasileira dos Institutos de Pesquisas Tecnológicas Industriais, fez parte da Comissão de Tecnologia Industrial Básica no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científioc e Tecnológico (CNPq) e na agência Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), e foi membro fundador da Sociedade Brasileira de Engenharia Biomédica.

Publicou “Segurança elétrica hospitalar” (1974) e “Filtros digitais para sinais biológicos” (1975), ambos artigos para a Revista Engenharia; Plano diretor do núcleo de tecnologia industrial (1978); Informações práticas sobre instrumentação no processamento do petróleo (1984); Ciência e tecnologia como fator de desenvolvimento e segurança nacionais (1985) e Estratégias de desenvolvimento (1990).

Casado com Olga de Castro Holanda, teve três filhos.

 

 

FONTES: Agência Câmara. Disponível em : <http://www2.camara.gov.br/agencia>. Acesso em : 20 nov. 2009; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1991-1995, 1995-1999); CÂM. DEP. Relação de titulares e suplentes; Folha de S. Paulo (18/9/94); Perfil parlamentar/IstoÉ; Portal da Câmara dos Deputados. Disponível em : <http:// www.camara.gov.br>. Acesso em : 20 nov. 2009; Portal do Ministério do Desen-volvimento, Indústria e Comércio Exterior. Prêmio Medalha do Conhecimento. Disponível em : <http://www.medalha.desenvolvimento.gov.br>. Acesso em : 20 nov. 2009.

 

 

 

 

 

 

 

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados