FRANCISCO DE ASSIS KUSTER

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: KUSTER, Francisco
Nome Completo: FRANCISCO DE ASSIS KUSTER

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
KÜSTER, FRANCISCO

KÜSTER, Francisco

*const. 1987-1988; dep. fed. SC 1987-1991.

Francisco de Assis Küster nasceu em São Joaquim (SC) no dia 31 de dezembro de 1943, filho de Gervásio Pereira Küster e de Maria de Melo Küster.

Técnico em edificações, iniciou sua carreira política em novembro de 1968 elegendo-se vereador à Câmara Municipal de Lajes (SC) na legenda do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), partido de oposição ao regime militar vigente no país desde abril de 1964. Reeleito quatro anos depois, em novembro de 1974 candidatou-se a deputado estadual. Logrando êxito, renunciou ao mandato de vereador e em março do ano seguinte tomou posse na Assembleia Legislativa de Santa Catarina. Nessa legislatura, presidiu em 1976 e 1977 a Comissão de Viação e Obras Públicas da casa. No pleito de 1978, reelegeu-se na mesma legenda. Com o fim do bipartidarismo em novembro de 1979, e reorganização partidária que se seguiu, ingressou no Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), sucessor do MDB. Concorreu, mais uma vez com sucesso, a uma vaga na Assembleia catarinense em novembro de 1982, e ao longo da nova legislatura foi titular, entre outras, da Comissão de Finanças e Serviços Públicos, que presidiu em 1984-1985.

Em novembro de 1986 elegeu-se deputado federal constituinte por Santa Catarina, sempre na legenda do PMDB. Iniciou o mandato em fevereiro do ano seguinte, por ocasião da abertura dos trabalhos da Assembléia Nacional Constituinte (ANC), vindo a integrar como titular a Subcomissão dos Direitos dos Trabalhadores e Servidores Públicos, da Comissão da Ordem Social, e, como suplente, a Subcomissão dos Direitos e Garantias Individuais, da Comissão da Soberania e dos Direitos e Garantias do Homem e da Mulher.

Nas principais votações da Constituinte, pronunciou-se favoravelmente ao rompimento de relações diplomáticas com países de orientação política racista, à remuneração 50% superior para o trabalho extra, ao turno ininterrupto de seis horas, ao aviso prévio proporcional, à soberania popular, ao voto aos 16 anos, à nacionalização do subsolo, ao limite de 12% ao ano para os juros reais, à legalização do jogo do bicho, à unicidade sindical, à criação de um fundo de apoio à reforma agrária, à limitação do direito de propriedade privada, à desapropriação da propriedade produtiva, à estabilidade no emprego, à estatização do sistema financeiro, à jornada semanal de 40 horas e à anistia aos micro e pequenos empresários. Votou contra a pena de morte, o presidencialismo, o mandato de cinco anos para o presidente José Sarney e a legalização do jogo do bicho. Com a promulgação da Constituição em 5 de outubro de 1988, passou a participar dos trabalhos legislativos ordinários da Câmara dos Deputados. Candidatou-se à reeleição em outubro de 1990, obtendo a primeira suplência. Retirou-se assim da Câmara dos Deputados em janeiro de 1991, ao término da legislatura.

Em outubro de 1992, concorreu, na legenda do PMDB, a uma vaga de vereador à Câmara Municipal de Florianópolis. Eleito, tomou posse em janeiro do ano seguinte, tornando-se líder do governo. Em outubro de 1994, já na legenda do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), candidatou-se a deputado estadual. Eleito, foi empossado em fevereiro do ano seguinte e passou a liderar a bancada tucana na Assembleia Legislativa, além de compor a Comissão de Constituição, Justiça e Redação de Leis. Em 1996, tornou-se vice-presidente da Comissão de Finanças e Tributação e em 1997, presidente da Assembleia, permanecendo nesse cargo até o fim da legislatura, em janeiro de 1999.

 A partir de 1999, presidiu a Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc). No pleito de outubro de 2002, candidatou-se novamente a deputado estadual e obteve a primeira suplência. Em 2004 assumiu pela quarta vez o mandato de deputado estadual, com o afastamento do titular Dado Cherem. Em 2006, deixou a Assembleia e foi nomeado secretário de Articulação Política da Prefeitura de Florianópolis. Nesse mesmo ano, passou a exercer a função de secretário do Desenvolvimento Regional em Lajes (SC), em que permaneceu até 2007. Ainda nesse ano, deixou o PSDB e retornou às fileiras do PMDB. Em 2009 filiou-se ao Partido Socialista Brasileiro (PSB).

Casou-se com Hedwiges Prycink Küster, com quem teve seis filhos.

 

FONTES: ASSEMB. NAC. CONST. Repertório (1987-1988); CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1991-1995); COELHO, J.; OLIVEIRA, A. Nova; Diário Catarinense (online), 29 jul. 2009; INF. BIOG.; Portal de Turismo e Negócios de Santa Catarina. Santa Catarina. Disponível em: <http://www.belasantacatarina.com.br/noticias/2006/04/

04/Santa-Catarina-ganha-laboratorio-publico-de-DNA-1602.html>; RESULTADO da eleição; Tribuna Catarinense (online), 17 jan. 2006. Disponível em: <http://www.jornaltribuna.com.br/geral.php?id_materia=10049>.

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados