FRANCO, CID

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: FRANCO, Cid
Nome Completo: FRANCO, CID

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
FRANCO, CID

FRANCO, Cid

*jornalista.

 

Cid Franco nasceu em Petrópolis (RJ) no dia 7 de julho de 1904, filho de Artur da Silveira Franco e de Rosa de Almeida Franco.

Viveu seus primeiros anos em Santos (SP). Foi aluno do Colégio São Bento, na capital paulista, e cursou, por algum tempo, a Faculdade de Filosofia de São Bento. Entre 1925 e 1932 trabalhou como jornalista nos principais jornais de São Paulo, tendo sido redator de O Estado de S. Paulo por alguns anos. Em 1928 bacharelou-se pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Em 1933 criou, na Rádio Cruzeiro do Sul, o primeiro programa diário de literatura no rádio brasileiro, o Programa do livro, que seria transmitido por essa emissora até 1945, e do ano seguinte até 1954 pela Rádio Cultura de São Paulo.

Elegeu-se, em 1948, vereador em São Paulo na legenda do Partido Socialista Brasileiro (PSB). No pleito de outubro de 1950 foi eleito deputado à Assembléia Legislativa de São Paulo, reelegendo-se em outubro de 1954, de 1958 e de 1962, sempre na mesma legenda. Após o movimento político-militar de março de 1964, teve seus direitos políticos cassados em junho desse ano, por força do Ato Institucional nº 1 (9/4/1964).

Foi professor do Colégio São Bento, na capital paulista, e ensinou português e literatura em outros estabelecimentos secundários. Exerceu as funções de assistente técnico e depois de encarregado de publicidade da Superintendência do Ensino Profissional do Estado de São Paulo. Foi também redator da Imprensa Oficial desse estado. Traduziu obras como Judeus sem dinheiro, de Michel Gold, e Que é propriedade, de Proudhon.

Faleceu em 19 de fevereiro de 1971.

Era casado com Alice Rosciano Franco.

Publicou Hóstia envenenada (1925), À procura de Cristo (1937), Histórias brasileiras para a juventude (1942), Musa extinta (1943), Poemas (1947), Não matarás (1952), Avatar (1955), A bola de luz (1960), Trovas para o meu Senhor (1967), Os seis mil contos, O crime das explosões atômicas, Independência econômica do Brasil, Dicionário das expressões populares brasileiras e Anotações de um cassado.

 

 

FONTES: ARQ. DEP. PESQ. JORNAL DO BRASIL; Eleitos; Estado de S. Paulo (23/9/62 e 21/7/71); Grande encic. portuguesa; MENESES, R. Dic.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados