GILBERTO DE ANDRADE FARIA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: FARIA, Gilberto
Nome Completo: GILBERTO DE ANDRADE FARIA

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
FARIA, Gilberto

FARIA, Gilberto

* dep. fed. MG 1963-1971.

 

Gilberto de Andrade Faria nasceu em Belo Horizonte no dia 25 de novembro de 1925, filho do banqueiro Clemente Soares de Faria, fundador do Banco da Lavoura de Minas Gerais, e de Jenny de Andrade Faria. Seu pai foi deputado estadual em Minas Gerais entre 1915 e 1918 e deputado federal em 1930. Seu tio, o banqueiro Nélson Soares de Faria, foi escritor e membro da Academia Mineira de Letras (AML).

Gilberto faria realizou o curso secundário no Colégio Arnaldo, em sua cidade natal, e formou-se em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Minas Gerais (UMG), atual Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), no ano de 1947.

Trabalhou sempre no Banco da Lavoura, tornando-se diretor-presidente do estabelecimento após a morte de seu pai em 1948. Mais tarde, já na década de 1970, a partir da fusão com vários outros bancos, o Banco da Lavoura passou a chamar-se Banco Real S. A.

Em outubro de 1962, Gilberto Faria elegeu-se deputado federal por Minas Gerais pela legenda do Partido Social Democrático (PSD), assumindo o mandato em fevereiro do ano seguinte. Em conseqüência da extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional no 2 (27/10/1965) e da posterior instauração do bipartidarismo, filiou-se, em 1966, à Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido de apoio ao regime militar instaurado no país em abril de 1964.

Pela legenda arenista, reelegeu-se em novembro de 1966, permanecendo na Câmara até o final de seu segundo mandato (31/1/1971). Como deputado federal, fizera parte das comissões de Legislação Social e de Relações Exteriores.

Presidente do Banco Bandeirantes S. A. de 1971 a 1998, não desempenhou ao longo desses anos nenhuma atividade ou função pública.

Gilberto Faria foi ainda presidente da A Inconfidência Companhia Nacional de Seguros Gerais, do Conselho de Administração da Minasmáquinas S. A. e da Bamaq S.A. - Bandeirantes Máquinas e Equipamentos. Presidiu ainda a Companhia Mineira de Investimentos, o Consórcio Brasileiro de Administração e Engenharia e a Associação de Bancos de Minas Gerais.

Casou-se em primeiras núpcias com Ana Amélia Gonçalves Faria, com quem teve seis filhos, e, em segundas, com Inês Neves, filha do ex-presidente da República, Tancredo de Almeida Neves. Sua filha, Adriana Maria de Faria Dias Correia, casou-se com Oscar Dias Correia Júnior,  constituinte (1987-1988) e deputado federal por Minas Gerais de 1983 a 1991.

 

FONTES: ASSEMB. LEGISL. MG. Dicionário biográfico; CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1967-1971); CÂM. DEP. Deputados federais. Inventário; CONSULT. MAGALHÃES, B.; O Estado de São Paulo (7/11/70); Grande encic. Delta; Rev. Arq. Públ. Mineiro (12/76); Who's who in Brazilian.

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados