GOMY JUNIOR, JOAO TEOFILO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: GOMY JÚNIOR, João Teófilo
Nome Completo: GOMY JUNIOR, JOAO TEOFILO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
GOMY JÚNIOR, JOÃO TEÓFILO

GOMY JÚNIOR, João Teófilo

*const. 1946; dep. fed. PR 1946-1947 e 1949-1951.

João Teófilo Gomy Júnior nasceu em Curitiba no dia 7 de abril de 1887, filho de João Teófilo Gomy e de Clotilde Caillet Dellez Gomy.

Realizou os primeiros estudos em sua cidade natal, tendo cursado o secundário no Ginásio Paranaense. Concluindo o curso da Escola Normal em 1906, seguiu a carreira do magistério, tendo sido professor primário em seu estado nas cidades de Entre Rios, em 1907, e de Curitiba e Palmeira, de 1908 a 1917. Neste último ano, fez parte da primeira turma de bacharelandos da Faculdade de Direito do Paraná.

Delegado do ensino público no Paraná, deixou esse cargo em 1918 ao ser nomeado promotor público em Palmeira. Nessa cidade, tornando-se amigo do coronel Otoni Maciel, passou a militar na política ao lado da oposição, o que lhe valeu a transferência para Foz do Iguaçu (PR) em 1920. Revoltado, mudou-se para Santa Catarina, onde foi promotor público no município de Porto União, no qual era proprietário de uma fábrica de pasta mecânica, obtida pela desintegração da madeira.

De volta ao Paraná, em 1921 foi nomeado promotor público de União da Vitória, cargo em que permaneceu até 1924. Continuando a exercer a advocacia na mesma cidade, voltou à atividade política, chegando a vereador e presidente da Câmara Municipal. Em 1928 tornou-se delegado regional de polícia, com jurisdição sobre os municípios paranaenses de Mallet, União da Vitória, Palmas, Clevolândia e Foz do Iguaçu.

Assumindo a direção do jornal O Estado do Paraná em 1934, no pleito de outubro desse ano elegeu-se deputado à Assembléia Constituinte estadual na legenda do Partido Social Democrático (PSD) paranaense. Ocupou sua cadeira em 1935 e, após a promulgação da nova Constituição estadual, passou a exercer o mandato ordinário, atuando como líder da bancada de seu partido na Assembléia. Em 1936, deixou O Estado do Paraná e, no dia 10 de novembro de 1937, quando, com o advento do Estado Novo (1937-1945) os órgãos legislativos do país foram suprimidos, perdeu o mandato.

Com a redemocratização do país e a queda do Estado Novo, elegeu-se em dezembro de 1945 deputado à Assembléia Nacional Constituinte por seu estado na legenda do novo PSD, que havia sido fundado naquele ano com caráter nacional. Assumindo sua cadeira em fevereiro de 1946, participou dos trabalhos constituintes e, com a promulgação da nova Carta em 18 de setembro do mesmo ano, passou a exercer o mandato ordinário.

Em março de 1947 licenciou-se da Câmara para ocupar o cargo de secretário do Interior, Justiça e Segurança Pública do estado do Paraná, durante o governo de Moisés Lupion (1947-1950). Após deixar a secretaria, reassumiu sua cadeira na Câmara em janeiro de 1949. Obtendo apenas uma suplência de deputado federal no pleito de outubro do ano seguinte, deixou a Câmara em janeiro de 1951, ao final do mandato, passando a dedicar-se mais à indústria do que à advocacia.

Trabalhou ainda como jornalista nos periódicos paranaenses Diário da Tarde, Correio do Paraná e O Dia.

Casou-se com Anita de Andrade Gomy, com quem teve três filhas.

Publicou Elementos para a história financeira do Paraná (1936).

FONTES: CÂM. DEP. Deputados; HIRSCHOWICZ, E. Contemporâneos; INF. Assem. Legisl. Est. PR. MOREIRA, J. Dic.; NICOLAS, M. Cem; SILVA, G. Constituinte; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (1 e 2).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados