GONCALVES NETO, BERTOLINO JOAQUIM

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: GONÇALVES NETO, Bertolino Joaquim
Nome Completo: GONCALVES NETO, BERTOLINO JOAQUIM

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
GONÇALVES NETO, Bertolino Joaquim

GONÇALVES NETO, Bertolino Joaquim

* militar; comte. VI Comar 1977-1979; ch. EMaer 1982-1985.

 

                Bertolino Joaquim Gonçalves Neto nasceu em Barra Mansa (RJ), no dia 2 de março de 1922, filho de Bertolino Joaquim Gonçalves Júnior e de Maria Calderaro Gonçalves.

                Sentou praça em março de 1942 e saiu aspirante a oficial em agosto de 1944. Segundo-tenente em março de 1945 e primeiro-tenente em maio de 1946, foi promovido a capitão em outubro de 1950. Ascendeu a major em janeiro de 1956, a tenente-coronel em janeiro de 1959, e a coronel em julho de 1966.

          Brigadeiro-do-ar em julho de 1973, em 1977 tornou-se comandante do VI Comando Aéreo Regional, sediado em Brasília, em substituição ao brigadeiro José Luís da Fonseca Peyon. Exerceu este comando até 1979, senso sucedido pelo brigadeiro Saulo de Matos Macedo. Nesse período, em março de 1978, foi promovido a major-brigadeiro-do-ar.  Nessa patente, assumiu, em janeiro de 1981, a chefia do Comando-Geral do Pessoal (CONGEP) da Força Aérea Brasileira (FAB), sediado no Rio de Janeiro. Dois meses depois, passou a tenente-brigadeiro-do-ar.

           Em março de 1982, tornou-se chefe do Estado-Maior da Aeronáutica, em substituição ao brigadeiro Rodolfo Becker Reifschneider. Ocupou o cargo até março de 1985, por ocasião da passagem da presidência da República do general João Batista Figueiredo, último presidente do regime militar inaugurado em abril de 1974, para o civil José Sarney. Nessa ocasião, o brigadeiro Bertolino foi para a reserva e  em maio seguinte, assumiu a presidência da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero). Permaneceu à frente da Infraero até fevereiro de 1987. Desde então, retirou-se para a vida privada, não exercendo nenhuma atividade profissional. Em junho de 2000, residia no Rio de Janeiro.

           Ao longo de sua carreira militar, freqüentou os cursos de formação de oficiais aviadores, de aperfeiçoamento de oficiais da Aeronáutica, de estado-maior, superior de comando, estado-maior (realizado no Colégio Interamericano de Defesa) e o de pilotagem (realizado nos EUA). Freqüentou também cursos de caráter operacionais, como o de tática anti-submarino e o de piloto de transporte. Ocupou diversos cargos, entre os quais os de chefe do Serviço de Informações da Aeronáutica, das seções de Operações, Planejamento e Organização do EMAER. Foi também subcomandante da base aérea de Fortaleza, vice-diretor do Centro Técnico Aeroespacial (CTA), chefe do subdepartamento de Operações do Departamento de Aviação Civil e vice-chefe do Estado-Maior da Aeronáutica.     

           Casou-se com Sild da  Silva Campos Gonçalves e teve dois filhos.

 

FONTES: CURRIC. BIOG.; Estado de São Paulo (9/1/81 e 1/4/81); Globo (1/4/82); INF. BIOG..

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados