GRINGS, Dadeus

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: GRINGS, Dadeus
Nome Completo: GRINGS, Dadeus

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

GRINGS, Dadeus

*religioso; arceb. Porto Alegre 2001-

 

Dadeus Grings nasceu em Nova Petrópolis (RS) no dia 7 de setembro de 1936, filho de José Grings e de Maria Margarida Büttenbender Grings. Seu nome foi fruto de um erro de datilografia em sua certidão de nascimento que deveria ter registrado Tadeu.

Cursou o ensino fundamental na Escola Paroquial de Nova Petrópolis e o básico no Seminário Menor de São José de Gravataí (RS). Em 1955, seguiu para Roma e formou-se em filosofia e teologia na Universidade Gregoriana. Nessa mesma universidade, especializou-se em direito canônico.

Em 1961, foi ordenado sacerdote. A partir de 1964, assumiu a Igreja de São Geraldo, em Porto Alegre. Dois anos depois, passou a lecionar filosofia e teologia no Seminário Maior Nossa Senhora da Conceição, em Viamão (RS) e pouco depois no  Instituto de Teologia e no Instituto de Pastoral, em Porto Alegre. Em 1970, foi nomeado pároco de São João Vianney e Nossa Senhora de Fátima, em Viamão.

Por indicação do cardeal Vicente Scherer, foi trabalhar, em 1981, na Secretaria de Estado do Vaticano, junto ao papa João Paulo II. De volta ao Brasil, reassumiu as funções de pároco da diocese de Porto Alegre e integrou também o Tribunal Eclesiástico.

Foi nomeado bispo em janeiro de 1991 pelo papa João Paulo II, assumiu a diocese de São João da Boa Vista, no interior de São Paulo. Sua ordenação ocorreu em março em celebração presidida por dom Tomás Vaquero na Catedral Metropolitana de Porto Alegre. Entre os anos de 1995 e 1998, foi membro da Comissão Episcopal de Doutrina na Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e da Comissão de Acompanhamento dos Formadores dos Seminários (CAFS) em São Paulo.

Em abril de 2000, foi nomeado arcebispo-coadjutor de Porto Alegre. Nesse mesmo ano, foi eleito presidente do Regional Sul 3 da CNBB. Em fevereiro de 2001, assumiu a direção da arquidiocese de Porto Alegre, com a renúncia de dom Altamiro Rossato por limite de idade

No início de 2002, dom Dadeus Grings lançou uma cartilha de orientação aos católicos para as eleições presidenciais em que não recomendava o voto em candidatos “[propagassem] que, em matéria de sexo, não existe certo ou errado” e que “[incentivassem] invasões de propriedades legitimamente adquiridas”. Em junho, em encontro com empresários na Federação das Associações Empresariais do Rio Grande do Sul (Federasul), afirmou que “os padres que [simpatizavam] com o PT não representam a Igreja”. No final de 2002, dom Dadeus lançou nova cartilha em que eram feitas críticas ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST).

Em janeiro de 2004, dom Dadeus Grings posicionou-se contra o que chamou de “limitação da natalidade”. Em agosto de 2004, dom Dadeus mostrou-se favorável à campanha do desarmamento, resultado da criação do “Estatuto do Desarmamento”, em 2003.

Em março de 2009, declarou à revista Press & Advertising que “morreram mais católicos do que judeus no Holocausto, mas isso não aparece porque os judeus têm a propaganda do mundo”. A declaração causou grande polêmica e teve grande repercussão na comunidade judaica e nos meios de comunicação. Tentando contornar a situação, afirmou ao jornal Zero Hora, que “eu não falei contra o Holocausto, pelo contrário, acho que os judeus fazem muito bem em lembrar as suas vítimas. É justo. Sofreram uma dor terrível. O que não acho justo é que se esqueçam todos os demais”.

Foi ainda articulista dos jornais Diário de Notícias, no Correio Rio-grandense de Caxias do Sul e escreveu também artigos para revistas teológicas. chanceler da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Publicou cerca de 30 livros e escreveu em diversos jornais e revistas desde 1965. Suas principais obras foram; Lógica formal (1973); Nosso Deus Pai, Filho e Espírito Santo (1974); A Força de Deus na fraqueza do homem (1975); A vitalidade do cristianismo no século XX (1978); O solidarismo, a sociedade do futuro (1978); O Deus brasileiro (1979); Religião e Cristianismo (1981); Para que viver: o homem e o mundo (1981); Feliz para sempre (1984); Conhecer a Verdade (1985); A ortopráxis da Igreja (1986); A ortodoxia cristã (1986); A descoberta científica de Deus (1989); O mistério do matrimônio (1992); História dialética do cristianismo volume I (1981) e volume II e III (1994); O homem diante do universo (1995); As maravilhas do Pe. Donizetti (1996); Oração, fonte de saúde e felicidade (1998); A Igreja de Cristo para o terceiro milênio (1997); Deus Pai (1998); Creio na Santíssima Trindade (1999); Casamento, amor e sexo (2000); A boa nova bíblica – ontem, hoje e sempre (2001); Mateus, o evangelista da felicidade (2002); Sociedade do futuro entre o limite e a esperança (2002); A vida humana plena (2003); A evangelização da cidade (2004); O apostolado urbano (2004); Meu colóquio com Deus (2004).

Bruno Marques

 

FONTES: http://br.geocities.com/worth_2001/dadeusgrings.html (Data de acesso: 17.09.2009); http://www.cnbb.org.br/bispos/visual/index.php?nome=Dadeus%20Gringsv (Data de acesso: 17.09.2009); http://www.lasalle.edu.br/saojoao/index.php?sistema=sas&acao=verNoticia&notCodigo=417 (Data de acesso: 17.09.2009); http://www.arquidiocesepoa.org.br/link.aspx?id=87 (Data de acesso: 17.09.2009)

http://www.firs.org.br/noticias/firs-lanca-nota-oficial-sobre-comentarios-de-dom-dadeus-grings-.aspx (Data de acesso: 17.09.2009); http://www.camarapoa.rs.gov.br/imprensa/diario/2005/10/13/d13dadeus.htm (Data de acesso: 17.09.2009); http://www.viomundo.com.br/denuncias/o-revisionismo-historico-de-dom-dadeus/ (Data de acesso: 17.09.2009); http://www.revistapress.com.br/root/materia_detalhe.asp?mat=186 (Data de acesso: 17.09.2009); http://www.deolhonoestatuto.org.br/index.php?id=264&option=com_content&task=view (Data de acesso: 17.09.2009).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados