GUILHERME LUIS BELFORD ROXO LEITE RIBEIRO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: RIBEIRO, Guilherme Leite
Nome Completo: GUILHERME LUIS BELFORD ROXO LEITE RIBEIRO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
RIBEIRO, GUILHERME LEITE

RIBEIRO, Guilherme Leite

*diplomata; emb. Bras. Chile 1991-1995.

 

Guilherme Luís Belford Roxo Leite Ribeiro nasceu em Buenos Aires (brasileiro de acordo com o artigo 129, inciso II, da Constituição de 1946) no dia 11 de junho de 1935, filho de Orlando Leite Ribeiro e Vera Roxo Leite Ribeiro. Seu pai, também diplomata, foi embaixador na Argentina (1953-1956) e no Chile (1956-1960). Seu irmão Raul Fernando Belford Roxo Leite Ribeiro também seguiu a carreira diplomática, tendo sido embaixador no Peru (1987-1992).

Fez o curso de preparação à carreira de diplomata do Instituto Rio Branco (IRBr) e foi nomeado terceiro-secretário em outubro de 1961. Na Secretaria de Estado das Relações Exteriores (SERE), instalada no palácio Itamarati do Rio de Janeiro (então Distrito Federal), foi membro da seção brasileira do Grupo Misto de Cooperação Industrial Brasil-Chile (1961-1962) e assistente do chefe da Divisão da Associação Latino-Americana de Livre Comércio (1963). No mesmo ano foi removido para Portugal, onde exerceria a função de vice-cônsul em Lisboa, ficando encarregado do consulado em Luanda (Angola) em 1965 e, no ano seguinte, transferido para o México. Promovido a segundo-secretário em junho de 1966, foi chefe interino do Setor de Promoção Comercial (Sepro, depois Secom) e participou da II Reunião da Comissão Técnica de Trânsito e Segurança dos Congressos Pan-Americanos de Estrada de Rodagem no México (1966).

De volta à SERE foi auxiliar do chefe do Departamento de Administração (1967-1969) e participou dos VII e VIII períodos de sessões ordinárias das Partes Contratantes do Tratado de Montevidéu (1967-1968) e da VII Conferência Extraordinária da Associação Latino-Americana de Livre Comércio (ALALC) em Montevidéu (1968).

Transferido para o Chile, exerceria de início a função de segundo-secretário na embaixada em Santiago (1969-1971), tendo chefiado o Sepro (1969-1973) e sido promovido a primeiro-secretário, por merecimento, em dezembro de 1971. Em 1973 foi removido para a Itália e serviu na embaixada em Roma como chefe do Secom até 1974 quando voltou para a SERE, instalada no palácio Itamarati de Brasília, onde ocuparia o cargo de chefe da Divisão de Sistematização da Informação (1974-1975) e chefe da mesma divisão (1975-1976), sendo promovido a conselheiro, por merecimento, em janeiro de 1975. A partir de 1976 serviu em Nova Iorque como cônsul-geral adjunto e chefe do Secom, retornando a Brasília em 1979 para ser chefe, substituto, do Departamento Geral de Administração (1976-1979). Promovido a ministro de segunda classe em junho de 1979, foi removido para os Estados Unidos onde chefiou, como ministro conselheiro, o escritório Financeiro em Nova Iorque.

Novamente na SERE, chefiou o Departamento de Promoção Comercial (1988) e o Departamento de Cooperação Científica, Técnica e Tecnológica (1988), foi diretor executivo da Agência Brasileira de Cooperação (1988-1990), promovido a ministro de primeira classe por merecimento em junho de 1989 e nomeado, em 1990, subsecretário-geral substituto de Assuntos Econômicos e Comerciais.

Em 1991, foi removido para o Chile, ocupando o lugar de Ronaldo Costa. Designado para chefiar o consulado-geral em Milão, assumiu o posto em novembro de 1995, sendo sucedido na chefia da embaixada em Santiago por Gilberto Veloso. Em 1999, tornou-se chefe do Escritório Financeiro em Nova Iorque, onde permaneceu até a sua remoção para a Secretaria de Estado das Relações Exteriores. Promovido a ministro de primeira classe do quadro especial em dezembro de 2002, nesse mesmo mês aposentou-se.

Em 2007, lançou o livro Os bastidores da diplomacia – histórias do Bife de Zinco, restaurante do Itamaraty.

Casou-se com Vera Leite Ribeiro, com quem teve um casal de filhos.

FONTES: MIN. REL. EXT. Anuário (1976, 1983, 1992 e 2008).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados