HENRIQUE BRITO FILHO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: BRITO, Henrique
Nome Completo: HENRIQUE BRITO FILHO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

BRITO, Henrique

*dep. fed. BA 1975-1982.

 

Henrique Brito Filho nasceu em São Gonçalo dos Campos (BA) no dia 23 de outubro de 1933, filho de Henrique Antônio de Brito e de Raquel Lacerda Brito.

Diplomou-se em administração e contabilidade pela Associação Educacional de São Paulo em 1955.

Ligado à pecuária, iniciou a carreira política cumprindo mandato de vereador no município de Astorga (PR). Transferiu-se em seguida para Itororó (BA), onde foi vereador e prefeito. Em novembro de 1966, foi eleito deputado estadual da Bahia na legenda da Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido de sustentação ao regime militar instalado no país em abril de 1964. Nos dois primeiros anos da legislatura iniciada em fevereiro de 1967 integrou a Comissão de Constituição e Justiça, e em 1969 atuou nas comissões de Educação, Saúde, Trabalho, Bem-Estar Social e de Serviços Públicos. Reeleito em novembro de 1970, voltou a participar da Comissão de Constituição e Justiça, até 1973, e foi membro também das comissões de Revisão Constitucional, em 1971, e especial de Emenda à Constituição, em 1974, sendo autor da proposta que criou o cargo de vice-prefeito nos municípios baianos. Foi também vice-presidente da Comissão de Redação das Leis.

Eleito deputado federal pela Bahia em novembro de 1974 na legenda da Arena, tomou posse em fevereiro de 1975, tornando-se em seguida membro da Comissão de Agricultura e Política Rural e suplente da Comissão de Saúde da Câmara dos Deputados. No exercício do mandato, apresentou uma proposta de emenda à Constituição visando a garantir subsídios aos ex-prefeitos municipais carentes de recursos e elaborou um projeto de lei determinando que a concessão de financiamento pelo governo às empresas agropecuárias passasse a depender também das condições de habitação oferecidas aos trabalhadores rurais. Em março de 1977, assumiu a presidência da Associação Brasileira de Municípios (ABM), reiterando sua posição favorável à prorrogação dos mandatos dos vereadores e prefeitos eleitos em novembro de 1976, para provocar a coincidência das eleições em todos os níveis em 1982. Na presidência da ABM, promoveu a construção da sede própria da entidade em Brasília. Participou também de um curso de administração municipal em Berlim Ocidental, resultante de convênio firmado pela ABM com a Associação Germânica.

Em novembro de 1978, foi reeleito deputado federal na mesma legenda. Com a extinção do bipartidarismo em 29 de novembro de 1979 e a reformulação partidária subsequente, filiou-se ao Partido Democrático Social (PDS), continuador da Arena. A prorrogação dos mandatos de prefeitos e vereadores foi oficialmente adotada em setembro de 1980, quando o Congresso aprovou a emenda apresentada pelo deputado goiano Anísio de Sousa, na qual Henrique Brito figurou como co-autor. Reclamou para si, entretanto, a autoria da proposta, pois, segundo afirmou na ocasião, trabalhava desde 1975 para viabilizar a idéia e já contava com o respaldo de mais de três mil prefeitos de diversos partidos. Em 1980, integrou na Câmara a Comissão do Interior. Em dezembro desse ano, apresentou nova proposta de emenda constitucional visando a incluir um representante de cada câmara de vereadores no colégio eleitoral encarregado de escolher o presidente da República. Segundo declarou ao Jornal do Brasil, assim pretendia promover o fortalecimento das instâncias políticas municipais. Seu projeto, contudo, não foi aprovado. Pautando sempre sua atuação parlamentar pela atenção ao municipalismo, em 1982 opôs-se à adoção do voto distrital.

Em novembro de 1982, muito ligado ao governador Antônio Carlos Magalhães, candidatou-se mais uma vez à reeleição, na legenda do PDS. Encontrava-se em campanha no interior do estado, quando faleceu em acidente aéreo ocorrido em Itapetinga no dia 1º de outubro de 1982. No mesmo desastre, perderam a vida outras 11 pessoas, entre elas o candidato situacionista ao governo do estado, Clériston Andrade, e o deputado federal Rogério Rego.

Foi proprietário de uma rede de hotéis em Salvador.

Casado com Doralice Atília Brito, teve cinco filhos. Um deles, Sérgio Brito, também seguiu a carreira política, tendo sido deputado federal pela Bahia de 1987 a 1995.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1975-1979); Jornal de Brasília (10/3/77); Jornal do Brasil (3/12/80); NÉRI, S. 16; Perfil (1980); TRIB. SUP. ELEIT. Dados (8).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados