HERCILIO ARTUR OSCAR DEEKE

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: DEEKE, Hercílio
Nome Completo: HERCILIO ARTUR OSCAR DEEKE

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
DEEKE, HERCÍLIO

DEEKE, Hercílio

*dep. fed. SC 1955-1956.

 

Hercílio Artur Oscar Deeke nasceu em Blumenau (SC), a 15 de julho de 1910, filho de José Deeke e de Ema Deeke.

Estudou no grupo escolar de Ibirama (SC), no Colégio Santo Antônio, em Blumenau, e na Escola de Comércio, em Florianópolis. Formou-se em engenharia geográfica pelo Instituto Politécnico de Florianópolis.

Logo depois de formado, trabalhou como agrimensor e auxiliar técnico na Sociedade Colonizadora Hanseática e, em seguida, no Banco Agrícola Comercial de Blumenau, de 1930 a 1942. Em 1943 ingressou, como gerente da filial de Blumenau, no Banco Indústria e Comércio de Santa Catarina, do qual viria a ser diretor-adjunto de 1945 a 1963 e diretor-vice-presidente de 1964 até 1968.

Em 1947 tornou-se membro do diretório municipal da União Democrática Nacional (UDN) em Blumenau, elegendo-se vereador no mesmo ano. Na Câmara Municipal, integrou a Comissão de Finanças, Orçamento e Contas.

Elegeu-se prefeito de Blumenau em 1950, assumindo o cargo no ano seguinte. De 1951 a 1952, presidiu o diretório municipal da UDN, partido pelo qual foi eleito deputado federal em outubro de 1954. Renunciou à prefeitura em janeiro de 1955, para tomar posse na Câmara dos Deputados, onde participou da Comissão de Orçamento. Em janeiro de 1956 licenciou-se para assumir a Secretaria de Fazenda de Santa Catarina no governo de Jorge Lacerda (1956-1958). Deixou o cargo em julho de 1960, para disputar a prefeitura de Blumenau.

Eleito, exerceu o segundo mandato de prefeito de 1961 a 1966. Durante esse período voltou a presidir o diretório municipal da UDN em Blumenau entre 1960 e 1961. Deixou a prefeitura em 31 de janeiro de 1966 e não voltou a disputar cargos eletivos, afastando-se do cenário público por ter sido contrário à extinção dos partidos políticos e à instauração do bipartidarismo, determinadas pelo Ato Institucional nº 2 (27/10/1965), já no regime militar. Passou, então, a dedicar-se somente ao exercício da presidência do Banco Indústria e Comércio de Santa Catarina, até 1968, e a atividades de reflorestamento em Santa Catarina.

Faleceu em Blumenau, no dia 19 de setembro de 1977.

Era casado com Nami Deeke, com quem teve dois filhos.

 

FONTES: ASSEMB. LEGISL. SC. Dicionário político; CABRAL, O. Era; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1946-1967); CÂM. DEP. Relação dos dep.; INF. FAM. NIELS DEEKE; SOC. BRAS. EXPANSÃO COMERCIAL. Quem.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados