HOSANNAH, EDUARDO MOREIRA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: HOSANNAH, Eduardo Moreira
Nome Completo: HOSANNAH, EDUARDO MOREIRA

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
HOSANNAH, EDUARDO MOREIRA

HOSANNAH, Eduardo Moreira

*diplomata; emb. Bras. Uruguai 1984-1989.

 

Eduardo Moreira Hosannah nasceu em Belém no dia 20 de janeiro de 1927, filho de Jesus Burlamaqui Hosannah e Maria Moreira Hosannah.

Bacharel em ciências jurídicas e sociais pela Faculdade de Direito da Universidade do Brasil (Rio de Janeiro, 1949), fez o curso de preparação à carreira de diplomata no Instituto Rio Branco (IRBr) e foi nomeado cônsul de terceira classe em outubro de 1951. Na Secretaria de Estado das Relações Exteriores (SERE), funcionando no palácio Itamarati do Rio de Janeiro, foi secretário do diretor do IRBr (1952) e, no mesmo ano, encarregado de pesquisas da Divisão de Estabilidade e Desenvolvimento da ONU em Nova Iorque. Removido para a Itália em 1954, trabalhou na embaixada em Roma como terceiro secretário até 1956 quando voltou para a SERE como auxiliar do chefe do Departamento Político e Cultural do Ministério das Relações Exteriores (MRE). Exerceria essa função até 1958, sendo promovido a segundo-secretário, por merecimento, em dezembro de 1957 e participando de conferências da Agência Internacional de Energia Atômica em Viena (Áustria) em 1957 e 1958. Como segundo secretário serviu na embaixada em Montevidéu (Uruguai) de 1958 a 1961 e, de volta ao Rio de Janeiro, seria oficial-de-gabinete do ministro das Relações Exteriores embaixador Afonso Arinos de Melo Franco (1961-1962). Ficou à disposição da Divisão Política em 1961 e foi transferido para a delegação permanente em Genebra (Suíça) após ser promovido a primeiro-secretário por merecimento em setembro desse mesmo ano. Ainda em 1961 foi secretário-geral-adjunto da reunião extraordinária do Conselho Interamericano Econômico e Social (CIES), depois Comissão Interamericana de Desenvolvimento Integral (CIDI) em Punta del Este.

Em Genebra, onde serviu como primeiro-secretário até 1964, exerceria as funções de encarregado de negócios em 1962 e 1963, participando de conferências da Organização das Nações Unidas para Alimentação e a Agricultura (FAO) em Roma (1963), de reuniões do Acordo Geral sobre Tarifas e Comércio (GATT, desde 1995 Organização Mundial do Comércio — OMC) (1963) e do conselho do Comitê Intergovernamental para Migrações Européias (CIME) em Genebra (1964). Removido para a Grécia, trabalhou na embaixada em Atenas de 1964 a 1967, tendo ocupado os cargos de encarregado do serviço consular (1965) e encarregado de negócios (1966 e 1967), recebido o título de conselheiro (janeiro, 1967) e participado, nesse período, da XXII Sessão da Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) em Nova Iorque (1967). De volta à SERE chefiou a Divisão das Nações Unidas (1967-1969) e foi subchefe do gabinete do ministro das Relações Exteriores embaixador Mário Gibson Barbosa (1969), sendo promovido a ministro de segunda classe, por merecimento, em janeiro de 1969. Lotado na França, serviria como ministro conselheiro na embaixada em Paris de 1969 a 1975, tendo ocupado o cargo de encarregado de negócios em 1972, 1974 e 1975 e sendo, neste último ano, removido para a embaixada em Washington. Ainda em 1975 foi nomeado chefe do escritório do conselheiro financeiro da embaixada em Washington, instalado em Nova Iorque, onde serviu até 1977 quando foi promovido a ministro de primeira classe.

Novamente na SERE, desde 1970 ocupando o palácio Itamarati de Brasília, foi nomeado chefe do Departamento de Administração do MRE, cargo que exerceu até 1984 quando foi designado embaixador no Uruguai, sucedendo ao embaixador Raul de Vincenzi. Serviu em Montevidéu até 1989, quando foi sucedido por David Silveira da Mota Jr. De volta à SERE na função de chefe da Secretaria Geral Executiva, aposentou-se em junho de 1992.

Em setembro de 2009, Eduardo Hosannah residia em Brasília.

Casou-se com Eunice de Matos Hosannah e teve dois filhos, um dos quais diplomata.

FONTE: MIN. REL. EXT. Anuário (1976 e 1983).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados