JARDIM FILHO, JORGE DE MORAIS

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: JARDIM FILHO, Jorge de Morais
Nome Completo: JARDIM FILHO, JORGE DE MORAIS

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
JARDIM FILHO, JORGE DE MORAIS

JARDIM FILHO, Jorge de Morais

*pres. Telebrás 1994-1995.

 

Jorge de Morais Jardim Filho nasceu em Goiânia no dia 15 de maio de 1949, filho de Jorge de Morais Jardim e de Mirtes de Passos Jardim.

Formado em engenharia civil pela Universidade de Brasília (UnB) em 1971, foi presidente do diretório acadêmico dos cursos de engenharia da UnB em 1968. Ingressou nas Telecomunicações de Brasília (Telebrasília), então Companhia Telefônica de Brasília, em 1971. No ano seguinte, fez um curso de aperfeiçoamento na área de telecomunicações nos Estados Unidos, na Continental Corporation.

De volta ao Brasil, transferiu-se em 1973 para a Standard Elétrica S.A., empresa ligada à multinacional International Telegraph Telephone (ITT), onde permaneceu até o final de 1975. Nessa ocasião, ingressou nas Telecomunicações Brasileiras S.A. (Telebrás), holding estatal do setor de telecomunicações no Brasil, empresa na qual fez carreira profissional e foi sucessivamente gerente de divisão, gerente de departamento e assistente do vice-presidente. Em seguida, fez três cursos de aperfeiçoamento: em 1977, o de pós-graduação em estatística para planejamento, na Universidade do Distrito Federal; em 1978, um treinamento de executivos de alto nível, realizado no Brasil, mas ministrado por técnicos da Universidade de Ontário Ocidental, do Canadá e em 1980, na Direction Générale de Telecommunication, na França.

Em 1982, foi requisitado pelo governo do Distrito Federal, cujo titular era José Ornelas de Sousa Filho, para assumir a chefia do Gabinete Civil, ocupando esse cargo até abril de 1985. No exercício dessa função, foi membro do Conselho de Industrialização, do Conselho de Política de Pessoal e da Comissão de Coordenação e Aperfeiçoamento e Tratamento da Informação. Ainda no período de 1982 a 1985, integrou o conselho deliberativo da Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco). Ao ingressar na área de jornalismo, em 1985 assumiu o cargo de diretor-geral do Jornal de Brasília e da Rádio Jornal de Brasília, que ocuparia até 1991. Paralelamente, entre 1985 e 1990, respondeu pela chefia de gabinete do Instituto Brasileiro do Café (IBC) em Brasília.

Retornando ao setor de telecomunicações, presidiu a Telebrasília entre 1991 e 1993, e nesse último ano foi presidente do conselho de administração da empresa. Em 1992, tornou-se presidente do conselho de administração da Telebrás e em outubro, já no governo Itamar Franco, foi secretário-executivo do Ministério das Comunicações, substituindo interinamente os titulares da pasta, Hugo Napoleão e Djalma Morais, em diversas ocasiões. Ainda em 1992, tornou-se diretor da Associação das Empresas de Telecomunicações do Brasil, entidade responsável pela edição da revista especializada Telebrasil.

Chefe da delegação brasileira na Conferência Internacional da União Internacional de Telecomunicações (UIT), realizada em Kioto, Japão, em 1994, em dezembro assumiu a presidência da Telebrás no lugar de Adir da Silva. Substituído no cargo pelo brigadeiro Lélio Lobo em fevereiro de 1995, nesse mesmo mês tornou-se diretor de administração da Telebrás.

Ainda em 1995, deixou a presidência do conselho de administração da Telebrás e a Secretaria Executiva do Ministério das Comunicações e passou a integrar o conselho de administração da Telecomunicações do Piauí S.A. (Telepisa). Em fevereiro de 1996, tornou-se diretor-superintendente da Fundação Telebrás de Seguridade Social (Sistel) e presidente do conselho de administração da Telegoiás.

Foi ainda vice-presidente de Relações Externas da Brasil Telecom Participações S.A.

Casou-se com Maria Celina Jaime de Morais Jardim, com quem teve quatro filhos.

FONTE: CURRIC. BIOG; Portal ALERJ.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados