João Abraão Sobrinho

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: ABRAÃO, João
Nome Completo: João Abraão Sobrinho

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

ABRAÃO, João

*sen. GO 1965-1969.

 

João Abraão Sobrinho nasceu em Araguari (MG), no dia 16 de fevereiro de 1907, filho de Julia Issy Abraão e Moisés Abraão.

Proprietário rural, comerciante e industrial elegeu-se deputado estadual pelo Partido Social Democrático (PSD) ocupando a vaga entre 1962 e 1964, vindo a exercer a liderança do partido e do governo na Assembléia Legislativa.

No pleito realizado no dia 3 de outubro de 1965 elegeu-se para o Senado Federal por Goiás na legenda do PSD, para preencher a vaga aberta com a cassação do mandato de Juscelino Kubitschek em 8 de junho de 1964. Com a extinção dos partidos pelo Ato Institucional nº 2 (27/10/1965) e a posterior instauração do bipartidarismo, filiou-se em 1966 ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB), partido de oposição ao regime militar instalado no país em abril de 1964, vindo a integrar a presidência da comissão do Distrito Federal e, como titular, as comissões de Serviço Público e para Alienação de Concessões de Terras Públicas e Povoamento.

Vice-líder do MDB no Senado a partir de 24 de março de 1966, ganhou notoriedade ao contestar, da tribuna da Câmara, a eleição pelo Congresso do general Artur da Costa e Silva para a presidência da República (15/10/1966). Criticando o processo eleitoral indireto, afirmou: “o povo, esbulhado no direito de livre e soberanamente escolher o primeiro magistrado da nação, foi substituído sem seu consentimento por um Congresso, na sua maioria, submisso aos caprichos e mandos do autoritário presidente da República”. No mesmo pronunciamento, declarou que, caso pudesse, daria seu voto a Juscelino Kubitschek, o “maior líder de seu povo”. Seu discurso causou forte impacto. Arenistas liderados pelo deputado Paulo Sarasate tentaram sem êxito retirá-lo da tribuna, obrigando o presidente do Senado, Auro de Moura Andrade, a suspender a sessão até que serenassem os ânimos e o orador pudesse concluir sua fala.

Reeleito para o Senado pelo PSD goiano nas eleições de novembro de 1966, teve seu mandato cassado e os direitos políticos suspensos em 16 de janeiro de 1969, com base no Ato Institucional nº 5, editado em 13 de dezembro do ano anterior.

Faleceu no dia 1º de janeiro de 1993.

Era casado com Geni Isaac Abraão.

 

FONTES: ARQ. DEP. PESQ. JORNAL DO BRASIL; MIN. AER. Almanaque (3 e 16/10/66); SENADO. Dados biográficos dos senadores de Goiás (1826 a 1996); SENADO. Relação; SENADO. Relação dos líderes; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (8).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados