JOAO BASTOS COLACO DIAS

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: COLAÇO, João
Nome Completo: JOAO BASTOS COLACO DIAS

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
COLAÇO, JOÃO

COLAÇO, João

*dep. fed. PE 1991-1992, 1995-.

João Bastos Colaço Dias nasceu em Recife no dia 15 de novembro de 1951, filho do usineiro Gustavo Colaço Dias e de Sílvia Bastos Colaço Dias.

Iniciou seus estudos superiores em 1970, ingressando no curso de administração de empresas do Instituto de Administração Geral do Nordeste. Concluiu este curso em 1973 e dois anos depois, cursou especialização em administração de empresas na Fundação Getulio Vargas (FGV), no Rio de Janeiro.

Diretor vice-presidente da Agroindustrial Vale do Brejo Ltda. de Juazeiro (BA), responsável pela execução de projetos de irrigação e drenagem, desde 1975, assumiu a diretoria da Mecanização, Controle e Administração Geral S.A., em 1980, enquanto estagiava no setor de canais e irrigação do departamento de Viação e Obras da Espanha. Em 1981 e 1982 fez outros dois estágios, na administração de usinas açucareiras e no setor agro industrial das empresas Hawaian Agronomy e C. Brewer, ambos no Havaí, Estados Unidos.

Em outubro de 1990, filiado ao Partido Trabalhista Renovador (PTR), concorreu a uma vaga na Câmara dos Deputados. Incluído no rol dos suplentes, assumiu o mandato de dezembro de 1991 a setembro de 1992, e de outubro a dezembro de 1992, substituindo o deputado Gustavo Krause, que se afastara de suas funções legislativas para exercer os cargos de ministro da Fazenda, no governo Itamar Franco, e de secretário da Fazenda de Pernambuco, no governo Joaquim Francisco. Na Câmara, João Colaço foi titular da Comissão de Viação e Transportes, Desenvolvimento Urbano e Interior, e suplente da Comissão de Economia, Indústria e Comércio, da Comissão Especial de Serviços, Tarifas, Construção e Exploração dos Portos e da Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização.

Deixou o PTR para filiar-se ao Partido Popular (PP), em 1993, transferindo-se em 1994 para o Partido Socialista Brasileiro (PSB).

No pleito de outubro de 1994 concorreu novamente a uma vaga na Câmara dos Deputados. Eleito, integrou-se à Comissão de Finanças e Tributação, na qual permaneceria até 1998.

No primeiro ano desta legislatura, votou contra a emenda constitucional que extinguia o monopólio da Petrobras no setor de exploração do petróleo, mas a favor da alteração do conceito de empresa nacional e pelo fim da intervenção estatal na área de telecomunicações.

Titular da Comissão de Economia, Indústria e Comércio, em junho de 1996 opôs-se à criação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), que substituiu o Imposto Provisório sobre Movimentação Financeira (IPMF), fonte suplementar de recursos destinados à saúde.

Em janeiro/fevereiro de 1997 votou a favor da emenda constitucional que previa a reeleição de presidente da República, governadores e prefeitos.

Reeleito na legenda do PSB em outubro de 1998, iniciou o novo mandato em fevereiro do ano seguinte. Neste mesmo ano transferiu-se para o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Dois anos mais tarde, mudou novamente de agremiação, filiando-se ao Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB).

Casado com Berta Rozemblit Colaço Dias, teve dois filhos.

FONTES: CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1995-1999 e 1999-2003); DIAP. Quem foi quem nas ref. const.; Folha de S. Paulo (29/9/98); TRIB. REG. ELEIT. PE. Dados (1998); Portal do TSE (http://www.tse.gov.br; acessado em 29/12/2009); Portal da Câmara dos Deputados (http://www.camara.gov.br; acessado em 29/12/2009).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados