JOAO DA COSTA FALCAO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: FALCÃO, João
Nome Completo: JOAO DA COSTA FALCAO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

FALCÃO, João

*dep. fed. BA 1955-1956.

 

João da Costa Falcão nasceu em Feira de Santana (BA) no dia 24 de novembro de 1919, filho do usineiro João Marinho Falcão e de Adnil da Costa Falcão. Seu irmão, Wilson da Costa Falcão, foi deputado federal pela Bahia entre 1963 e 1987.

Em 1938 fundou a revista antifascista Seiva, que dirigiu até 1943, quando ela foi fechada pelo governo de Getúlio Vargas. Nesse período fez o curso de direito na Faculdade de Direito da Bahia, bacharelando-se em 1942. No mesmo ano exilou-se temporariamente na Argentina, retornando ainda em 1942 ao Brasil, pois fora convocado para servir o Exército Nacional em conseqüência da entrada do país na Segunda Guerra Mundial. Paralelamente tornou-se diretor da Empresa de Carnes da Bahia, sucessora da Empresa Amado Bahia S.A., que possuía a maior rede de açougues do estado. Em 1945 deixou essa atividade e foi fundador e diretor do jornal O Momento.

Com o fim do Estado Novo e a redemocratização do país em 1945, João Falcão candidatou-se à Câmara dos Deputados na legenda do Partido Comunista Brasileiro (PCB), não obtendo sucesso. Em 1947, após o fechamento do PCB, passou a militar na clandestinidade, no Rio de Janeiro, como chefe do “aparelho” de Luís Carlos Prestes. De volta à Bahia em 1950, passou a exercer a profissão de advogado. No ano seguinte foi um dos fundadores da Imobiliária Antônio Ferreira de Sousa Ltda., empresa que atuava na área de construção de prédios próprios para venda no mercado imobiliário, atividade na qual se envolveu durante muitos anos.

Em outubro de 1954 elegeu-se suplente de deputado federal pela Bahia na legenda do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), ocupando uma cadeira na Câmara de abril de 1955 a janeiro de 1956, no impedimento do titular, Eduardo Catalão, que assumira a Secretaria de Agricultura do governo Antônio Balbino e depois o Ministério da Agricultura durante a curta presidência de Nereu Ramos.

Em 1958 fundou o Jornal da Bahia, vespertino que fez oposição a ditadura militar que se instalou no Brasil a partir do golpe de 1964, e ao político baiano Antônio Carlos Magalhães, que foi governador da Bahia de 1971 a 1975, de 1979 a 1983 e de 1981 a 1984. Esteve na direção desta publicação até 1984. No ano seguinte foi um dos fundadores da Comissão Econômica de Planejamento da Bahia, de cujo conselho curador seria integrante até 1962. Em 1960 fundou o Banco Baiano da Produção S.A., que mais tarde, após a fusão com dois outros bancos, passou a ser denominado Banco da Produção S.A., com uma rede de agências de Manaus a São Paulo. Ocuparia sua presidência até 1971. Foi também um dos fundadores, em 1967, do Banco de Desenvolvimento do Estado da Bahia, exercendo a presidência da instituição entre 1968 e 1970, no governo de Luís Viana Filho (1967-1971). Em 1977 deu prosseguimento à sua atividade no mercado imobiliário fundando a Empreendimentos Imobiliários Ltda., depois transformada em João Falcão Urbanizadora Ltda., da qual se tornou diretor.

Foi também membro do conselho consultivo da Usina Siderúrgica da Bahia (Usiba), integrou a Associação Baiana de Imprensa e a Associação dos Bancos da Bahia. Presidiu o Museu Regional do Couro de Feira de Santana. Tornou-se sócio da Associação Baiana de Imprensa e da Associação Brasileira de Imprensa.

Casou-se com Hildete Ferreira Falcão, com quem teve sete filhos.

Publicou O Partido Comunista que eu conheci (1988), A vida de João Marinho Falcão (1993), A vida de um revolucionário: Giocondo Dias (1993), O Brasil e a Segunda Guerra Mundial (1999), A dona da história (2004), em co-autoria com Daniel Filho e João Emanuel Carneiro, e Não deixe esta chama se apagar: História do Jornal da Bahia (2006).

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1946-1967); INF. BIOG.; Portal Observatório da Imprensa . Disponível em : <http://observatorio.%20ultimosegundo.ig.com.br/artigos.asp?cod=402MCH001>. Acesso em : 19 jul. 2009; Who’s who in Brazil.

 

 

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados