João Magno de Moura

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: MAGNO, João
Nome Completo: João Magno de Moura

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

MAGNO, João

* dep. fed. MG 2001-2007

 

João Magno de Moura nasceu em São Geraldo da Piedade (MG) no dia 5 de agosto de 1960, filho de Cirilo Pinto de Moura e de Dalva Moura de Araújo.

Concluiu o curso de auxiliar técnico de mecânica na Escola Técnica do Vale do Aço em 1981, na cidade de Ipatinga (MG), e nesse mesmo filiou-se ao Partido dos Trabalhadores (PT). Trabalhou no Banco Nacional entre 1982 e 1988, e em 1983 participou da fundação do Sindicato dos Bancários do Vale do Aço, do qual foi eleito presidente. Formou-se em Letras em 1984, na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Caratinga (MG), e trabalhou também como professor de português na Escola Técnica do Vale do Aço de 1985 a 1987. No biênio 1985-1986 foi dirigente da Central Única dos Trabalhadores (CUT) na região do Vale do Aço. Em 1986 foi eleito membro da executiva municipal do PT em Ipatinga.

Na eleição de 1988 foi eleito vice-prefeito de Ipatinga na chapa de Chico Ferramenta, do PT. Em 1992 foi eleito prefeito da cidade, dando continuidade à gestão anterior. Em 1997 fez curso sobre planejamento estratégico avançado de governo no Chile e tornou-se consultor do Instituto Brasileiro de Administração Municipal (IBAM) e do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG).

Nas eleições de 1998 candidatou-se a deputado federal por Minas Gerais na legenda do PT e obteve uma suplência. Em 2001 assumiu a vaga deixada pelo deputado João Domingos Fassarella (PT-MG), que renunciou ao mandato para assumir a prefeitura de Governador Valadares (MG). Reeleito deputado federal em 2002, iniciou novo mandato em fevereiro de 2003 e durante a legislatura foi segundo vice-presidente da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle, alem de membro titular da Comissão de Defesa do Consumidor, Meio Ambiente e Minorias e da Comissão de Desenvolvimento Urbano. No biênio 2003-2004 foi membro do diretório estadual do PT de Minas Gerais e vice-líder do PT na Câmara dos Deputados. Em 2003 votou a favor da proposta de reforma da Previdência, que alterava o regime de Previdência de servidores públicos e trabalhadores da iniciativa privada e foi debatida no Congresso no início do governo do presidente Lula.

Na eleição de 2004 foi novamente candidato a prefeito de Ipatinga (MG), por decisão da direção nacional do PT, que não apoiou a realização de uma prévia interna pelo diretório municipal. Esse episódio foi um dos fatores que contribuíram para a sua derrota para o candidato Sebastião Quintão, do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB).

Em 2005 foi investigado pela Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Correios e apontado como beneficiário do chamado esquema do “mensalão”. O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados, depois de analisar o caso, votou pela cassação de seu mandato por quebra de decoro parlamentar. Em março de 2006 o plenário da Câmara votou por sua absolvição. Em 2006 candidatou-se a novo mandato de deputado federal na legenda do PT, mas não foi eleito. Deixou a Câmara ao final da legislatura, em janeiro de 2007.

Não mais ocupou cargos públicos e, em 2012, foi absolvido pelo Supremo Tribunal Federal da acusação de lavagem de dinheiro referente ao processo do “mensalão”, de sete anos antes.

Foi também presidente e consultor da Associação dos Municípios da Microrregião do Vale do Aço. Casou-se com Maria Aparecida Moutinho Moura, com quem teve quatro filhos.

 

Augusto Gomes

 

 

FONTES: Jornal Folha de São Paulo (06/08/2003, 01/09/2005 e 09/02/2006); Portal da Câmara dos Deputados. Disponível em: <www.camara.gov.br>. Acesso em 05/11/2009; Portal do jornal Estadão. Disponível em: <http://www.estadao.com.br>. Acesso em 06/08/2013; Portal do jornal Folha de São Paulo. Disponível em: <www.folha.com.br>. Acesso em 05/11/2009 e 06/08/2013; Portal do jornal O Tempo. Disponível em: <www.otempo.com.br>. Acesso em 5/11/2009; Portal do Supremo Tribunal Federal. Disponível em: <http://www.stf.jus.br>. Acesso em 06/08/2013. Portal do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais. Disponível em: <www.tre-mg.jus.br>. Acesso em 06/11/2009; Portal UOL Notícias. Disponível em: <http://noticias.uol.com.br/>. Acesso em 05/11/2009.

 

 

 

 

 

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados