JORGE ROBERTO PORTANOVA MENDES RIBEIRO FILHO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: RIBEIRO FILHO, Mendes
Nome Completo: JORGE ROBERTO PORTANOVA MENDES RIBEIRO FILHO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

RIBEIRO FILHO, Mendes

*dep. fed. RS 1995, 1996, 1998, 1999-2003, 2003-2007, 2007-2011, 2011, 2013-2014; min. Agric. 2011-2013

 

 

Jorge Roberto Portanova Mendes Ribeiro Filho nasceu em Porto Alegre no dia 27 de dezembro de 1954, filho de Jorge Alberto Mendes Ribeiro e de Teresinha Rita Portanova Mendes Ribeiro. O pai foi deputado federal pelo Rio Grande do Sul entre 1987 e 1991.

Funcionário da Secretaria de Turismo de Porto Alegre, entre 1974 e 1975, ascendeu à assessoria de gabinete, nos quatro anos seguintes. Nomeado chefe de gabinete da liderança do governo gaúcho na Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul, assumiu em 1979 a Secretaria de Justiça da Prefeitura de Porto Alegre, função que exerceria até 1982, quando se filiou ao Partido Democrático Social (PDS).

Em novembro de 1982 elegeu-se vereador na legenda do PDS e tomou posse em fevereiro do ano seguinte, licenciando-se logo a seguir, para ocupar o cargo de secretário de Justiça do estado, no governo de Jair Soares (1983-1987). Em 1984, retomou seu lugar na Câmara Municipal. Membro da Comissão de Defesa do Consumidor, presidente da Comissão de Justiça e Redação e líder do PDS, em 1986, transferiu-se para o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB).

Nas eleições de novembro de 1986 elegeu-se deputado estadual constituinte no Rio Grande do Sul. Em 1989, presidiu e relatou os trabalhos da Comissão Constituinte. Vice-líder da bancada do PMDB e da Comissão de Constituição e Justiça, exerceu a liderança da bancada situacionista durante o governo Pedro Simon (1987-1991).

Integrante da executiva regional do PMDB, Ribeiro Filho reelegeu-se em outubro de 1990. Membro da Comissão de Cidadania e Direitos Humanos (1991-1994), vice-presidente da Comissão de Constituição e Justiça (1991-1994) e presidente da Comissão de Revisão Constitucional (1994), manteve-se na liderança do seu partido ao longo de toda a legislatura. Em 1993, esteve na Argentina, no Chile, no Japão e na China.

 Vice-presidente do PMDB gaúcho a partir de 1994, no pleito de outubro deste ano elegeu-se deputado federal. Empossado em fevereiro de 1995, licenciou-se no dia seguinte para assumir o cargo de secretário de Obras Públicas, Saneamento e Habitação do Rio Grande do Sul, no governo de Antônio Brito (1995-1998); substituiu-o Wilson Branco. Retornou à Câmara por curto período, entre março e abril de 1996, e de volta ao governo gaúcho ocupou a Secretaria Extraordinária para Assuntos da Casa Civil. Desta vez foi substituído por Ivo Mainardi. Em março de 1998 Ribeiro Filho reassumiu a cadeira de deputado federal, tornando-se membro da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática e um dos vice-líderes do bloco formado pelo PMDB e pelo Partido da Reedificação da Ordem Nacional (Prona).

Em outubro de 1998 reelegeu-se deputado federal e no mês seguinte retornou à Casa Civil do governo gaúcho, sendo sua vaga na Câmara ocupada por Nélson Harter. Regressou em definitivo ao Legislativo federal em 1º de janeiro de 1999, após o término da gestão de Brito. No dia 1º de fevereiro seguinte foi empossado no mandato referente à legislatura 1999-2003.

De 2000 a 2001, assumiu o cargo de vice-líder da coligação que reuniu o PMDB e o Partido Trabalhista Nacional (PTN). Presidiu o Diretório Municipal de Porto Alegre do PMDB, no período de 2000 a 2003.

Em 2002, candidatou-se com sucesso à reeleição, e em fevereiro 2003 assumiu seu terceiro mandato na Câmara. Nesse mesmo ano, foi nomeado vice-líder do PMDB.

Candidatou-se à prefeitura de Porto Alegre em 2004, mas foi superado, no 1º turno, pelos candidatos Raul Pont, do Partido dos Trabalhadores (PT), e José Fogaça, do Partido Popular Socialista (PPS), sendo o segundo eleito prefeito na disputa final.

Em 2006, Mendes Ribeiro Filho foi eleito para o seu quarto mandato como deputado federal peemedebista. No período de junho de 2007 a abril de 2008, foi vice-líder do bloco que reuniu o PMDB ao Partido Social Cristão (PSC) e ao Partido Trabalhista Cristão (PTC), além de ter atuado também como coordenador da Bancada Federal Gaúcha. Como parte de suas atividades parlamentares, integrou como titular a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e, entre 2008 e 2009, foi presidente da Comissão Mista do Orçamento (CMO).

Reeleito em Outubro de 2010 com quase 110 mil votos, foi empossado em Fevereiro de 2011. Na nova legislatura, indicado, em Julho, para exercer a função de líder do governo no Congresso, deixou a liderança um mês depois, quando nomeado Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. A gestão da pasta teve como marca a renegociação de dívidas de custeio e de investimentos dos produtores e cooperativas, bem como a concessão de linhas de crédito especiais para o setor agropecuário.

Acometido por um câncer no cérebro, precisou licenciar-se do cargo por diversas vezes, até deixar definitivamente o posto em Março de 2013, quando alegou incompatibilidade entre o tratamento de sua saúde e o trabalho intenso e constantes viagens que a pasta ministerial demandava. Foi sucedido no Ministério pelo então deputado Antônio Andrade e chegou a ser cogitado para assumir a Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE), mas teria optado por retomar o mandato parlamentar. Após cinco meses, porém, licenciou-se do cargo para dar prosseguimento ao tratamento de saúde, que justificou a concessão de sua aposentadoria por invalidez em Maio de 2014.

Faleceu um ano depois, em Porto Alegre, ainda em função da mesma doença.

Ribeiro Filho fez o curso de direito na Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Porto Alegre e foi conselheiro do Grêmio de Futebol Porto-Alegrense. Por dez vezes, esteve entre os congressistas apontados como formadores de opinião no Congresso Nacional, de acordo com levantamentos anuais realizados pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (DIAP).

Casado com Cisce Maria Fraga Mendes Ribeiro, teve três filhos. Em segundas núpcias, casou com Eliane Maria Sprandel.

 

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1995-1999); Folha de S. Paulo (31/01/1995, 29/09/1998, 10/10/1998 e 02/02/1999); INF. Assessoria do parlamentar; TRIB. REG. ELEIT. RS. Candidatos (1998); Portal da Câmara dos Deputados. Disponível em: <http://www.camara.gov.br/>. Acesso em 12/05/2015; Portal Congresso em Foco. Disponível em: <http://www.congressoemfoco.uol.com.br/>. Acesso em 12/05/2015; Portal do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar. Disponível em: <http://www.diap.org.br/>. Acesso em 12/05/2015; Portal da Empresa Brasil de Comunicação. Disponível em: <http://www.memoria.ebc.com.br/agenciabrasil/>. Acesso em 12/05/2015; Portal Estado de S. Paulo. Disponível em: <http://www.estadao.com.br/>. Acesso em 12/05/2015; Portal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Disponível em: <http://www.agricultura.gov.br/>. Acesso em 12/05/2015; Portal do Palácio do Planalto. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/>. Acesso em 12/05/2015; Portal pessoal do deputado Mendes Ribeiro Filho. Disponível em: <http://mendesribeirofilho.com.br/>. Acesso em 29/11/2009; Portal do PMDB. Disponível em: <http://www.pmdb.org.br/>. Acesso em 29/11/2009; Portal do Senado Federal. Disponível em: <http://www.senado.gov.br/>. Acesso em 29/11/2009; Portal do Tribunal Superior Eleitoral. Disponível em: <http://www.tse.jus.br/>. Acesso em 12/05/2015; Portal Zero Hora. Disponível em: <http://www.zh.clicrbs.com.br/>. Acesso em 12/05/2015.

 

 

 

 

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados