JORGE TEIXEIRA DE OLIVEIRA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: TEIXEIRA, Jorge
Nome Completo: JORGE TEIXEIRA DE OLIVEIRA

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
TEIXEIRA, JORGE

TEIXEIRA, Jorge

*militar; gov. RO 1979-1985.

 

Jorge Teixeira de Oliveira nasceu em General Câmara (RS) em 1º de junho de 1921, filho de Adamastor Teixeira de Oliveira e de Durvalina Stilben de Oliveira.

Ingressou na carreira militar, sentando praça, em maio de 1942. Após estudar na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), tornou-se aspirante do Exército em dezembro de 1947, sendo promovido a segundo-tenente em junho do ano seguinte. Tornou-se primeiro-tenente em junho de 1950, capitão em dezembro de 1952, major em agosto de 1960 e tenente-coronel em dezembro de 1966.

Realizou cursos na Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais, na Escola de Comando e Estado-Maior e na Escola de Educação Física e o curso especializado de guerra na selva na Escola das Américas, nos EUA. Em 1966 criou o Centro de Instrução de Guerra na Selva, em Manaus, que comandou até 1971. Nesse período, combateu na guerrilha do Araguaia, quando militantes do proscrito Partido Comunista do Brasil (PCdoB), deslocados para o sul do estado do Pará e o norte do estado de Goiás, atual estado de Tocantins, travaram uma guerra de guerrilhas contra tropas das forças armadas, sendo ao final derrotados. Ainda em 1971 fundou o Colégio Militar de Manaus, onde ficou até 1973, passando para a reserva, com a patente de coronel do Exército.

No ano seguinte, foi nomeado pelo presidente da República Ernesto Geisel (1974-1979) prefeito de Manaus. Durante sua gestão, ficou conhecido por rasgar cartões de visita de políticos que pediam empregos, com a justificativa de que não se devia “misturar uma coisa com a outra”. Terminou o mandato em 1979, quando foi nomeado pelo presidente João Figueiredo (1979-1985), através da indicação do ministro do Interior Mário Andreazza, para o governo do território de Rondônia, pela legenda do Partido Democrático Social (PDS). Assumindo o cargo em abril desse ano, recebeu a missão de transformar o território em estado.

Em 1980 Rondônia tornou-se o primeiro dos três territórios federais (Rondônia, Roraima e Amapá) a ter autorização do Ministério da Fazenda para arrecadar impostos federais. No ano seguinte, um decreto do presidente João Figueiredo criou o Programa Integrado de Desenvolvimento do Noroeste do Brasil (Pólonoroeste) que, com verbas do Banco Mundial e do próprio governo federal, garantiu os recursos necessários para a transformação de Rondônia em estado, efetivada em 22 de dezembro de 1981. Ainda nesse mês, Jorge Teixeira foi indicado para o cargo de primeiro governador do estado de Rondônia, com a aprovação de seu nome pelo Senado. Tomando posse em 30 de dezembro de 1981, com a presença dos ministros da Justiça e do Interior, Ibrahim Abi-Ackel e Mário Andreazza, e governadores de estados do Norte, passou a mobilizar-se para eleger parlamentares do PDS no pleito de novembro de 1982, no que foi bem-sucedido, com a eleição dos três senadores e cinco dos oito deputados federais de Rondônia e a maioria dos deputados estaduais constituintes da recém-instalada Assembléia Legislativa.

Destacaram-se também como realizações de sua gestão a execução, mediante verbas federais, do asfaltamento da rodovia BR-364, a construção da usina hidrelétrica de Samuel, o porto do rio Madeira, a criação do Banco do Estado de Rondônia (Beron) e da Companhia de Mineração de Rondônia e a indicação da primeira mulher secretária estadual de Planejamento do país, que interinamente assumiu o governo do estado durante o mês de janeiro de 1984, devido ao afastamento de Jorge Teixeira para tratamento médico.

Deixou o governo do estado em abril de 1985, sendo substituído por Ângelo Angelim, indicado pelo presidente José Sarney (1985-1990).

Faleceu no Rio de Janeiro em 28 de janeiro de 1987.

Era casado com Aida Fibiger de Oliveira, com quem teve um filho.

 

FONTES: Almanaque do Exército (1972); Estado de S. Paulo (6/5 e 24 e 30/12/81, 18/11/82 e 6/8/83); Globo (7/10/80, 21/11/81, 4, 27, 29 e 31/12/81, 5/1 e 8/12/82, 1/2, 12/4, 30/6, 30/8 e 22/12/83, 13/9/84 e 29/1/87); INF. Aida de Oliveira; Jornal do Brasil (22/8/81, 18/11 e 30/12/82, 10 e 11/4/83, 8/1 e 11/9/84).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados