JOSE DE MOURA RESENDE

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: RESENDE, Moura
Nome Completo: JOSE DE MOURA RESENDE

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
RESENDE, MOURA

RESENDE, Moura

*dep. fed. SP 1951-1953.

 

José de Moura Resende nasceu em Caçapava (SP) no dia 26 de outubro de 1896, filho de José Maria de Resende e de Maria Augusta Moura Resende.

Fez os primeiros estudos no Grupo Escolar Rui Barbosa, em sua cidade natal, ingressando depois no Ginásio Nogueira da Gama, em Jacareí (SP), cujo curso concluiu em 1909. Estudou, a partir de 1912, na Escola de Comércio Álvares Penteado, na capital paulista, onde formou-se contador em 1914. Cinco anos depois bacharelou-se em ciências jurídicas e oficiais pela Faculdade de Direito do Rio de Janeiro, no então Distrito Federal.

Em 1920 assumiu o posto de delegado de polícia em Ibiúna (SP), tornando-se mais tarde promotor público em Caçapava. Eleito vereador nessa cidade por duas legislaturas consecutivas, permaneceu na Câmara Municipal de Caçapava de janeiro de 1923 a janeiro de 1926, quando assumiu a prefeitura do município, cargo que ocupou até a Revolução de 1930.

Elegeu-se deputado à Assembléia Constituinte de São Paulo em outubro de 1934, na legenda do Partido Republicano Paulista (PRP), assumindo o mandato em maio de 1935. Participou dos trabalhos constituintes, na qualidade de vice-líder do PRP e, com a promulgação da nova Carta estadual (9/7/1935), passou a exercer o mandato ordinário. Permaneceu na Assembléia paulista até o dia 10 de novembro de 1937, quando o advento do Estado Novo (1937-1945) suprimiu todos os órgãos legislativos do país. Em 1938 passou a dirigir o Departamento Estadual de Trabalho de São Paulo, cargo que ocupou até o ano seguinte, quando foi nomeado secretário do Interior e Justiça do estado pelo interventor Ademar de Barros (1938-1941). Exerceu interinamente o governo de São Paulo de 9 a 22 de novembro de 1939, deixando em junho de 1941 a Secretaria do Interior e Justiça.

Com a desagregação do Estado Novo e a reconstitucionalização do país em 1945, tornou-se membro do diretório regional do Partido Republicano (PR). Em janeiro de 1947 foi empossado como membro do Conselho Administrativo de São Paulo e, em março do mesmo ano, tornou-se secretário da comissão executiva do PR no estado. Ainda em 1947 foi nomeado secretário de Educação de São Paulo pelo governador Ademar de Barros (1947-1951).

Em 1950 deixou a Secretaria de Educação para candidatar-se a uma cadeira na Câmara Federal por seu estado, na legenda do Partido Social Progressista (PSP), liderado por Ademar de Barros. Eleito em outubro desse ano, tomou posse em fevereiro de 1951. Durante a legislatura integrou a Comissão de Justiça, sendo escolhido em 1953 para exercer uma das vice-lideranças do PSP na Câmara. Em julho desse mesmo ano tomou parte na comissão da Câmara que examinou as emendas apresentadas no Senado ao projeto que criava a Petrobras. O parecer dessa comissão, aprovado posteriormente pelo plenário da Câmara, recusava todas as emendas tendentes a abolir o monopólio estatal da pesquisa e da prospecção do petróleo brasileiro, que seria afinal concretizado através da criação da Petrobras em abril de 1954. Em setembro de 1953, Moura Resende licenciou-se da Câmara para exercer novamente a função de secretário da Educação de São Paulo, durante o governo de Lucas Garcez (1951-1955), não mais retornando a essa casa.

Nomeado ministro do Tribunal de Contas de São Paulo em 1954, ocupou a sua presidência em 1958. Tendo pedido aposentadoria do Tribunal de Contas em 1965, veio a falecer no dia 20 de dezembro daquele ano, na capital paulista.

Advogado militante no foro de São Paulo, pertenceu ao Instituto Histórico do mesmo estado.

Foi casado com Davina Pinheiro Resende, com quem teve um filho.

Publicou diversos trabalhos em revistas especializadas.

 

 

FONTES: ARAÚJO, A. Chefes; BASTOS, B. Caçapava; CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Relação dos dep.; CÂM. DEP. Relação nominal dos senhores; CISNEIROS, A. Parlamentares; COHN, G. Petróleo; Correio Paulistano (20/1 e 3/47); DEP. PESQ. ESTADO SP; Folha de S. Paulo (22/12/65); Grande encic. Delta; HIRSCHOWICZ, E. Contemporâneos; LEITE, A. História; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (2).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados