JOSE DE SOUSA TEIXEIRA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: TEIXEIRA, José
Nome Completo: JOSE DE SOUSA TEIXEIRA

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
TEIXEIRA, JOSÉ

TEIXEIRA, José

*const. 1987-1988; dep. fed. MA 1987-1991.

 

José de Sousa Teixeira nasceu em Teresina no dia 5 de novembro de 1940, filho de Raimundo Marques Teixeira e de Nair Sousa Teixeira.

Em 1961, ingressou na Escola Brasileira de Administração Pública (EBAP) da Fundação Getulio Vargas e, no ano seguinte, na Faculdade de Direito da Universidade do Estado da Guanabara (UEG), no Rio de Janeiro, diplomando-se, em 1964, como técnico em administração e especialista em planejamento e organização e em direito. No ano seguinte, seguiu para a França, onde fez um curso de especialização em planejamento governamental na Escola Nacional de Administração de Paris, concluindo-o em 1966.

De volta ao Brasil, radicou-se no Maranhão, vinculando-se ao grupo político do então governador José Sarney (1966-1970), por quem foi nomeado, em 1968, secretário de Administração do estado, função que exerceu até 1970.

Transferindo-se para Brasília em 1980, foi nomeado superintendente da Campanha Nacional de Alimentação Escolar e, nessa condição, no ano seguinte, representou o Brasil na reunião internacional da Food and Agriculture Organization of the United Nations (FAO) — Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura  — realizada em Roma. Permaneceu nessa função até 1982.

Destacando-se no campo empresarial como proprietário de jornais, rádios e outros empreendimentos no interior maranhense, voltou ao governo do estado na gestão de Luís Rocha (1983-1987), primeiro como secretário de Planejamento, de 1983 a 1984, depois como secretário da Fazenda, de 1984 a 1985, e finalmente como chefe da Casa Civil, de 1985 a 1986, quando se desincompatibilizou do cargo para concorrer a mandato eletivo.

Filiando-se ao Partido da Frente Liberal (PFL) em 1986, no pleito de novembro desse ano foi eleito deputado federal constituinte. Assumindo sua cadeira na Câmara dos Deputados em 1º de fevereiro do ano seguinte; nesse mesmo dia foi instalada a Assembléia Nacional Constituinte, na qual tornou-se membro titular da Subcomissão dos Estados, da Comissão da Organização do Estado, e suplente da Subcomissão da Nacionalidade, da Soberania e das Relações Internacionais, da Comissão da Soberania e dos Direitos e Garantias do Homem e da Mulher.

Durante o período de elaboração da Constituição, votou a favor da pena de morte, da proteção ao emprego contra a demissão sem justa causa, do aviso prévio proporcional, do presidencialismo, dos cinco anos de mandato para o presidente José Sarney e do conceito de soberania popular. Votou contra o rompimento de relações diplomáticas com países com política de discriminação racial, a limitação do direito de propriedade privada, o mandado de segurança coletivo, o aborto, a jornada semanal de 40 horas, o voto aos 16 anos, a nacionalização do subsolo, a estatização do sistema financeiro, a proibição do comércio de sangue, a limitação dos encargos da dívida externa, a criação de um fundo de apoio à reforma agrária e a desapropriação da propriedade produtiva. Na Constituinte também liderou — juntamente com um grupo de parlamentares maranhenses, entre os quais o deputado Davi Alves Silva, do Partido Democrático Social (PDS), e o senador Edson Lobão (PFL) — um movimento de caráter separatista, com o objetivo de criar um novo estado, o Maranhão do Sul, no âmbito das discussões sobre a redivisão territorial do país.

Concluídos os trabalhos constituintes com a promulgação da nova Carta em 5 de outubro de 1988, passou a exercer somente o seu mandato ordinário. Concorreu à reeleição no pleito de outubro de 1990 na legenda do PFL, mas só obteve uma suplência. Permaneceu na Câmara dos Deputados até o fim de janeiro de 1991, quando se encerraram o seu mandato e a legislatura, não tendo retornado ao Legislativo no período seguinte. Deixando a vida pública, passou a dedicar-se às suas atividades empresariais.

Casou-se com Mariem Araújo de Assis, com quem teve cinco filhos.

FONTES: ASSEMB. NAC. CONST. Repertório (1987-1988); CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1991-1995); COELHO, J. & OLIVEIRA, A. Nova; Correio Brasiliense (21/1/87); Folha de S. Paulo (19/1/87); Jornal do Brasil (13/5/87).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados