JOSE VIEIRA MACHADO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: MACHADO, Vieira
Nome Completo: JOSE VIEIRA MACHADO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
MACHADO, VIEIRA

MACHADO, Vieira

*superint. Sumoc 1945-1950.

 

José Vieira Machado nasceu em Paraíba do Sul (RJ) no dia 5 de dezembro de 1899.

Bacharelou-se pela Faculdade de Direito do Rio de Janeiro, então Distrito Federal. Advogado e funcionário concursado do Banco do Brasil, tornou-se gerente desse estabelecimento em Vitória, deixando o cargo em 1928, quando assumiu a Secretaria da Fazenda do Espírito Santo a convite do presidente do estado, Aristeu Borges de Aguiar. Com a Revolução de 1930 e a conseqüente deposição dos presidentes estaduais, substituídos por interventores do governo federal, Vieira Machado foi também afastado de suas funções na administração pública.

Retornando ao Banco do Brasil, aí desenvolveu sua carreira funcional, tornando-se posteriormente o representante brasileiro no acordo firmado com o governo inglês sobre o desbloqueamento e a utilização dos saldos brasileiros em libras. Representou ainda o Brasil em diversos acordos bancários e de pagamentos com os governos da França, Bélgica, Holanda, Suécia e Portugal, e em negociações financeiras e bancárias realizadas em Nova Iorque.

Foi o organizador da Superintendência da Moeda e do Crédito (Sumoc), órgão subordinado ao Ministério da Fazenda criado em fevereiro de 1945, durante o governo de Getúlio Vargas, com o objetivo de exercer o controle do mercado monetário e estruturar o Banco Central. Nomeado diretor executivo da Sumoc, manteve-se no cargo mesmo após a deposição de Vargas, em outubro de 1945. De setembro a novembro de 1947, foi ministro interino da Fazenda no governo de Eurico Gaspar Dutra, substituindo o titular da pasta, Pedro Luís Correia e Castro. Em 1950, deixou a diretoria executiva da Sumoc.

Aposentou-se pelo Banco do Brasil, onde havia ocupado também o cargo de diretor das carteiras de redesconto e de câmbio. Foi ainda diretor do conselho deliberativo da fábrica Bangu.

Presidia a gravadora Odeon quando faleceu no Rio de Janeiro no dia 3 de março de 1977.

Era casado com Maria da Glória Nunes Machado.

 

 

FONTES: BULHÕES, A. Ministros; CORRESP. BANCO CENTRAL; Encic. Mirador; Jornal do Brasil (17/9/47 e 4/3/77); MIN. FAZ. Ministros.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados