José Yunes

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: YUNES, José
Nome Completo: José Yunes

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

YUNES, José

*dep. fed. SP 1988; const. 1988.

José Yunes nasceu na cidade de São Paulo no dia 23 de agosto de 1936, filho de Said Habid Yunes e de Josefina Massabki Yunes.

Fez o curso ginasial no Colégio Santo Agostinho e o clássico no Colégio São Luís. Ingressou na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), e entre 1958 e 1961 foi diretor do Centro Acadêmico XI de Agosto. Ainda durante a graduação, foi membro do movimento universitário de desfavelamento e, em 1960, quando da fundação Brasília, participou da primeira caravana de integração nacional. Em 1961, concluiu seu curso universitário.

Durante a década de 1960 realizou vários cursos de especialização em El Salvador, Venezuela, México e Estados Unidos e, na década seguinte, fez várias viagens profissionais e de estudos aos Estados Unidos, Canadá, Europa e Oriente Médio. Em 1975 participou do I Seminário Internacional sobre Investimentos no Brasil, realizado em Salzburg, na Áustria. No ano seguinte tornou-se assessor especial do secretário da Fazenda do estado de São Paulo, permanecendo no cargo até 1977. Organizou e participou do seminário sobre a nova Lei das Sociedades Anônimas, realizado em São Paulo, e fez o curso de direito processual civil, promovido pelo Instituto dos Advogados Brasileiros, com a colaboração da Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Paulo.

Em novembro de 1978 candidatou-se a uma cadeira na Assembleia Legislativa de São Paulo, na legenda do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), partido de oposição ao regime militar instaurado no país em abril de 1964. Eleito, assumiu o mandato em fevereiro de 1979, participando dos trabalhos legislativos como presidente da comissão de inquérito sobre a realidade orçamentária do estado e membro titular das comissões de Constituição e Justiça e de Trabalho da Constituição. Com o fim do bipartidarismo em novembro deste ano, filiou-se ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), agremiação que sucedeu ao MDB. Foi membro titular da comissão de inquérito sobre possíveis irregularidades na Viação Aérea São Paulo (VASP).

No pleito de novembro de 1982 foi reeleito e no ano seguinte participou dos trabalhos legislativos como membro titular das comissões de inquérito sobre denúncias referentes à má aplicação de recursos do petróleo por parte de empresas estatais, em especial a Paulipetro, e sobre irregularidades nos órgãos da administração pública direta e indireta.

Em 25 de abril de 1984 foi votada a emenda Dante de Oliveira, que, apresentada na Câmara dos Deputados, propunha o restabelecimento das eleições diretas para presidente da República em novembro daquele ano. Como a emenda não foi aprovada — faltaram 22 votos para que o projeto pudesse ser encaminhado à apreciação do Senado Federal —, a eleição foi feita por via indireta. Como delegado da Assembleia Legislativa de São Paulo ao Colégio Eleitoral, reunido em 15 de janeiro de 1985, votou no candidato oposicionista Tancredo Neves, que foi eleito. Contudo, por motivo de doença, Tancredo Neves não chegou a ser empossado na presidência, vindo a falecer em 21 de abril. Seu substituto foi o vice José Sarney, que já vinha exercendo interinamente o cargo desde 15 de março.

Durante a década de 1980, José Yunes realizou várias viagens ao exterior como membro de delegações empresariais e oficiais. No pleito de novembro de 1986 candidatou-se a deputado federal constituinte, na legenda do PMDB, obtendo a quarta suplência. Com a nomeação do deputado Roberto Rolemberg para a Secretaria de Governo do estado de São Paulo, no governo de Orestes Quércia (1987-1991), assumiu o mandato em 11 de julho de 1988, participando dos trabalhos da Assembléia Nacional Constituinte no segundo turno de votações. Assinou a nova Carta Constitucional, promulgada em 5 de outubro, passando em seguida a participar dos trabalhos legislativos ordinários na Câmara dos Deputados. Em 21 de dezembro de 1988 deixou a Câmara dos Deputados. Não voltou a se candidatar a nenhum cargo eletivo, passando a dirigir o escritório de advocacia José Yunes & Associados. Foi também conselheiro e membro da Comissão de Ética da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seção de São Paulo, de janeiro de 1998 a dezembro de 2000.

Lecionou, como professor-assistente, na cadeira de introdução à ciência do direito, na PUC de São Paulo. Foi ainda colaborador nos estudos do projeto de lei que instituiu o Banco Nacional da Habitação (BNH).

Casou-se com Célia Mariz de Oliveira Yunes, com quem teve cinco filhos.

Publicou Uma lufada que abalou São Paulo.

 

Adrianna Setemy

FONTES: ASSEMB. NAC. CONST. Repertório (1987-1988); COELHO, J. & OLIVEIRA, A. Nova; CURRIC. BIOG.; Globo (16/1/85); Portal da OAB-SP.

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados