LIMA, CORREIA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: LIMA, Correia
Nome Completo: LIMA, CORREIA

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
LIMA, CORREIA

LIMA, Correia

*dep. fed. PI 1973-1983 e 1985-1986.

 

Adalberto Alexandrino Correia Lima nasceu em Tauá (CE) no dia 5 de janeiro de 1931, filho de Adalberto Correia Lima e de Natália Alexandrino Correia Lima.

Bacharelou-se em arquitetura pela Universidade do Brasil no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, em 1959. Em 1964 formou-se engenheiro rodoviário pela Universidade de Washington, nos Estados Unidos, e, no ano seguinte, realizou o curso de administração profissional no Rio. Em 1966, novamente nos Estados Unidos, fez o curso de treinamento de diretores de órgãos rodoviários.

Transferindo-se para o Piauí, aí tornou-se proprietário de terras, pecuarista e industrial e desempenhou diversos cargos em órgãos públicos. Foi diretor de obras da Prefeitura Municipal de Teresina, diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e secretário de Obras Públicas do estado. Integrou o conselho deliberativo da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) e foi diretor-técnico da Companhia de Habitação do Piauí (Cohab) e da firma Organização Técnica de Construção, sediada na capital piauiense.

Iniciou sua carreira política elegendo-se primeiro suplente de deputado federal pelo Piauí no pleito de novembro de 1970, na legenda da Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido que dava apoio ao governo militar vigente no país desde abril de 1964. Assumiu uma cadeira na Câmara em agosto de 1973 e, no pleito de novembro do ano seguinte, conseguiu eleger-se como o deputado federal mais votado do Piauí, sempre na legenda da Arena. Iniciando a legislatura em fevereiro do ano seguinte, tornou-se membro titular da Comissão de Comunicações e suplente da Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara. Foi reeleito em novembro de 1978, ainda na legenda da Arena, e, com a extinção do bipartidarismo em novembro do ano seguinte e a posterior reformulação partidária, filiou-se à agremiação governista, o Partido Democrático Social (PDS), que sucedeu a Arena. Nessa legislatura foi membro titular da Comissão do Interior e suplente da Comissão de Agricultura e Política Rural da Câmara. No pleito de novembro de 1982 tentou nova reeleição, mas conseguiu apenas uma suplência. Concluiu seu mandato em janeiro de 1983, quando se encerrou a legislatura.

Com o falecimento, em junho de 1985, do deputado Milton Brandão e a conseqüente efetivação do primeiro suplente Celso Barros, que exercia o mandato desde 1983 na vaga aberta com a nomeação do deputado Antônio Freitas Neto para a prefeitura de Teresina, Correia Lima assumiu uma cadeira na Câmara dos Deputados. Permaneceu no Legislativo federal até janeiro do ano seguinte, quando Freitas Neto, depois de passar a prefeitura ao recém-eleito prefeito Wall Ferraz, reassumiu seu mandato. Não voltou a concorrer nos pleitos seguintes.

Faleceu em Teresina no dia 15 de dezembro de 1994.

Era casado com Glínia Nogueira Correia Lima.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1971-1975, 1975-1979 e 1979-1983); NÉRI, S. 16; Perfil (1980); TRIB. SUP. ELEIT. Dados (9).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados