LIMA, RANULFO PINHEIRO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: LIMA, Ranulfo Pinheiro
Nome Completo: LIMA, RANULFO PINHEIRO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
LIMA, RANULFO PINHEIRO

LIMA, Ranulfo Pinheiro

*const. 1934; dep. fed. SP 1935.

 

Ranulfo Pinheiro Lima nasceu em Itatiba (SP) no dia 8 de fevereiro de 1884, filho do desembargador José Machado Pinheiro Lima e de Máxima Machado Lima. Seu tio Vicente Machado da Silva Lima foi senador em 1895 e governador do estado do Paraná de 1901 a 1906.

Fez os estudos secundários no Ginásio Paulista e os superiores na Escola Politécnica de São Paulo, onde foi um dos fundadores do Grêmio Politécnico e redator de seu órgão, Revista Politécnica, de 1904 a 1906. Em junho desse último ano diplomou-se em engenharia civil e em seguida instalou um escritório de engenharia em São Paulo. Foi também engenheiro da Comissão de Obras Novas de Abastecimento de Água de São Paulo de 1906 a 1908, quando participou da realização de importantes obras de concreto armado para captação e adução do ribeirão Cabuçu, as primeiras desse gênero que se fizeram no país. Ainda em 1908 tornou-se engenheiro-chefe da Seção de Engenharia Sanitária do Serviço Sanitário do Estado, função que exerceria até 1938, quando se aposentou.

Atuou na imprensa paulista, tendo sido redator de A Platéia de 1929 a 1930. Presidiu o Instituto de Engenharia em 1932 e, nessa condição, foi um dos que iniciaram a campanha pela regulamentação das profissões de engenheiro, arquiteto e agrimensor, que teve como resultado a promulgação de uma lei estadual a esse respeito e, em 1933, o decreto-lei federal que disciplinou definitivamente a matéria. Ainda em 1932 participou da Revolução Constitucionalista de São Paulo, coordenando a atividade de cerca de oitocentos engenheiros na condução técnica do movimento.

Em julho de 1933 foi eleito representante dos profissionais liberais à Assembléia Nacional Constituinte, assumindo em novembro desse ano o mandato de deputado classista. Participou dos trabalhos constituintes, durante os quais foi aprovada sua emenda a favor da pluralidade sindical. Combateu as propostas de institucionalização da representação profissional na Câmara dos Deputados por considerá-la de sentido antidemocrático, peculiar aos regimes totalitários. Na ocasião, foi designado por seus companheiros da bancada paulista para redigir a declaração de voto contrário à medida. Com a promulgação da nova Carta (16/7/1934) e a eleição do presidente da República no dia seguinte, teve o mandato estendido até maio de 1935. Ainda em 1934 tornou-se diretor do Boletim do Instituto de Engenharia — que, em 1942, passaria a chamar-se Engenharia, permanecendo sob sua direção — e um dos diretores e proprietários da Revista de Engenharia, além de presidente do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura da 6ª Região, em São Paulo, tendo sido o primeiro a ocupar esse cargo.

No pleito de outubro de 1934 elegeu-se deputado federal por São Paulo na legenda do Partido Constitucionalista. Iniciando o novo mandato em maio do ano seguinte, exerceu-o por poucos meses, pois foi convidado pelo governador eleito, Armando Sales Oliveira, para o cargo de secretário de Viação e Obras Públicas, cargo no qual permaneceu durante os governos de Henrique Bayma (1936-1937) e de José Joaquim Cardoso Melo Neto (1937). Com o advento do Estado Novo em novembro de 1937 e a conseqüente dissolução dos órgãos legislativos do país, perdeu o mandato e deixou a vida política.

Foi ainda engenheiro de Obras Públicas de São Paulo, engenheiro da Comissão de Obras Novas de Saneamento da capital paulista e membro do Clube de Engenharia do Rio de Janeiro, tendo integrado, também como representante do Instituto de Engenharia, o conselho administrativo do Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo.

Faleceu em 1953.

Era casado com Carmem Pinto Pinheiro Lima, com quem teve duas filhas.

Além de artigos sobre engenharia, publicou O problema do ar e da ventilação (1918) e As plantas da nossa casa.

 

 

FONTES: ARAÚJO, A. Chefes; ASSEMB. NAC. CONST. 1934. Anais; CÂM. DEP. Deputados; DEP. PESQ. ESTADO DE SÃO PAULO; ENTREV. CAVALCANTI, T.; FUND. GETULIO VARGAS. Cronologia da Assembléia; GODINHO, V. Constituintes; HIRSCHOWICZ, E. Contemporâneos; MELO, L. Dic.; Personalidades.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados