MALULY, Jorginho

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: MALULY, Jorginho
Nome Completo: MALULY, Jorginho

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
MALULY, Jorginho

MALULY, Jorginho

*dep. fed. SP 2007-

 

 

Jorge de Faria Maluly nasceu em São Paulo no dia 7 de setembro de 1960, filho de Therezinha de Faria Maluly e Jorge Maluly Neto, médico, político e empresário do setor de comunicação, sendo proprietário de uma emissora afiliada do SBT. Seu pai foi prefeito de Mirandópolis (1964-1966), deputado estadual (1967-1979), deputado federal (1979-2000) e prefeito de Araçatuba de 2001 até setembro de 2008, quando o Supremo Tribunal Federal mandou executar a cassação dos direitos políticos do prefeito por 5 anos, pelas acusações de improbidade administrativa, por ter depositado dinheiro público no Banco Interior, liquidado posteriormente pelo Banco Central.

Jorginho Maluly formou-se em Engenharia Civil pela Fundação Armando Álvares Penteado no ano de 1982. Foi engenheiro da Construtora Romeu Chap-Chap até 1983. Em 1984 fundou a Empresa Construtora JFM–Ltda. Foi sócio das seguintes empresas: Alcomira S/A, Agropecuária Santa Rosa, Rádio Cidade Andradina, Rádio Clube de Mirandópolis e Rádio Veneza de Pereira Barreto.

Em 1985, ao se casar, mudou-se para São José do Rio Preto, ampliando suas atividades profissionais naquela região, onde executou várias obras. No início de 1988, mudou-se para Mirandópolis (SP) para assumir a superintendência da Usina de Álcool Alcomira S/A, adquirida por sua família onde permaneceu no cargo até o final de 1996.

Com apenas 6 meses de residência na cidade de Mirandópolis, ingressou na vida pública, candidatando-se a vereador em 1988 pelo Partido da Frente Liberal (PFL, atual DEM), tendo sido o mais votado no pleito. No ano seguinte foi presidente do Rotary Club de Mirandópolis (SP) durante dois anos.

Em 1994 foi convidado a ingressar na Loja Maçônica Fraternidade e Labor, sendo membro da Loja Perfeição Tupi em Araçatuba, grau 10.

Em 1997, foi eleito prefeito da cidade de Mirandópolis (SP) pela legenda do PFL. Em 2000, se candidatou e foi reeleito para o cargo de prefeito de Mirandópolis. Durante seu mandato, Maluly foi presidente da Associação dos Municípios da Alta Noroeste - AMAN, entre 2003 e 2004 e presidente da Associação dos Municípios do Extremo Noroeste - AMENSP, em 2003.

Em 2006, concorreu a eleição para deputado federal pelo PFL de São Paulo, obtendo uma suplência. Assumiu, como suplente, o mandato de deputado federal de 5 de fevereiro de 2007 a 13 de fevereiro de 2008, reassumindo em 14 de fevereiro de 2008, em virtude do afastamento do dep. Walter Feldman, que assumiu a Secretaria Municipal de Esportes da cidade de São Paulo.

Em fevereiro de 2007, Maluly com mais 28 deputados tiveram seus mandatos contestados pelo Ministério Público Federal (MPF) na Justiça, por diversas irregularidades. Maluly foi denunciado por abuso de poder econômico, por supostas irregularidades em doações recebidas na campanha de 2006. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou, em novembro de 2009, o pedido de cassação de Maluly.

Maluly foi efetivado no cargo de deputado federal em 1º de janeiro de 2009, na vaga do deputado Silvinho Peccioli, que venceu a eleição municipal e assumiu a prefeitura de Santana de Parnaíba (SP).

Casado com Vera Maluly

 

Orson Camargo

Fontes: Site de Jorginho Maluly www.depjorginhomaluly.com.br> acesso em 02/11/2009. Site da Câmara dos Deputados <www.camara.gov.br> acesso em 01/11/2009. Sita da Fundação Seade/SP <www.seade.gov.br> acesso em 31/10/2009. Folha de S. Paulo, 28/02/2007, 27/01/2008, 29/01/2009.

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados