MANUEL INACIO PEIXOTO FILHO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: PEIXOTO, Manuel
Nome Completo: MANUEL INACIO PEIXOTO FILHO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
PEIXOTO, MANUEL

PEIXOTO, Manuel

*dep. fed. MG 1951-1955.

 

Manuel Inácio Peixoto Filho nasceu em Cataguases (MG) no dia 28 de setembro de 1898, filho de Manuel Inácio Peixoto e de Francisca Cândida Peixoto.

Estudou no Ginásio São José de Ubá, concluindo, em 1914, o curso ginasial no Ginásio de Cataguases. No ano seguinte, começou a trabalhar como funcionário da indústria de seu pai, Manuel Inácio Peixoto & Filhos, posteriormente denominada Indústria Irmãos Peixoto S. A., tornando-se diretor do estabelecimento em 1919. Formado em química, foi provedor do Hospital de Cataguases e, mais tarde, seu conselheiro. Participou também da direção da Cooperativa de Seguros dos Operários das Indústrias Têxteis de Minas Gerais.

No pleito de outubro de 1934, elegeu-se deputado à Assembléia Constituinte mineira pela legenda do Partido Progressista (PP) de Minas Gerais. Ocupou sua cadeira em 1935, participou dos trabalhos constituintes e, com a promulgação da nova Carta estadual, passou a exercer o mandato legislativo ordinário. Neste período, foi membro da Comissão de Segurança Pública da Casa. Deixou a Assembléia em novembro de 1937, quando o advento do Estado Novo suprimiu todos os órgãos legislativos do país.

Em 1943, fundou a Companhia Manufatureira de Tecidos de Algodão, da qual se tornou diretor-presidente. Exerceu a mesma função nas Indústrias Irmãos Peixoto S.A., tornando-se mais tarde vice-presidente do Centro das Indústrias de Minas Gerais, subdiretor da Companhia Industrial de Cataguases e conselheiro fiscal da firma Cavalcanti, Junqueira S.A.

Com a redemocratização do país em 1945, filiou-se ao Partido Republicano (PR) e, mais tarde, à União Democrática Nacional (UDN), por cuja legenda se elegeu deputado federal por Minas Gerais no pleito de outubro de 1950, ano em que também colaborou na fundação do Colégio de Cataguases. Empossado na Câmara em fevereiro do ano seguinte, durante sua ação parlamentar foi membro do conselho estadual da UDN. Candidato à reeleição em outubro de 1954, não conseguiu se eleger, deixando então a Câmara ao encerrar seu mandato, em janeiro de 1955.

Com a decretação do Ato Institucional nº 2 (AI-2) em outubro de 1965 e o advento do bipartidarismo, filiou-se à Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido de apoio ao regime militar instaurado no país em abril de 1964. Durante sua passagem pela UDN, presidiu o diretório municipal do partido em sua cidade natal.

Manuel Peixoto foi ainda fundador da Rádio Cataguases e presidente da Companhia Mineira de Papéis e das Indústrias Químicas de Cataguases Ltda.

Faleceu no Rio de Janeiro no dia 13 de março de 1972.

Era casado com Ondina Carvalheira Peixoto, com quem teve cinco filhos. Sua filha, Elsa Peixoto de Resende Passos, casou-se com Celso Gabriel de Resende Passos, deputado federal por Minas Gerais entre 1963 e 1969.

 

FONTES: ASSEMB. LEGISL. MG. Dicionário biográfico; CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1946-1967); CÂM. DEP. Relação dos dep.; CISNEIROS, A. Parlamentares; Rev. Arq. Públ. Mineiro (12/76); SOC. BRAS. EXPANSÃO COMERCIAL. Quem; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (2).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados